Cantor maranhense lança música “Pode me chamar de bixa”

Redação Lado A 04 de Junho, 2018 20h46m

COMPARTILHAR

TAGS


“Pode me chamar de Bixa”, foi assim que o cantor maranhense Jesus Luhcas intitulou seu mais novo trabalho musical e contribuiu para a cultura LGBT. Jesus nasceu em São Luis do Maranhão e se mudou para Joinville há 6 anos. O cantor de 24 anos vem derrubando estereótipos e preconceitos e almeja lançar sua arte para o mundo.

Jesus Luhcas veio para Joinville atrás de uma pessoa com quem se relacionava. Na cidade catarinense deu continuidade ao seu trabalho artístico e alcançou cada vez mais objetivos. Com influências musicais de sua terra, Jesus mistura diversos ritmos em sua arte e conquista cada vez mais fãs. O cantor dá vida às músicas de autoria própria com os ritmos de MPB, Samba, Baião, Reggae e até Rap.

A vida de Jesus Luhcas sempre girou em torno da arte. Seus avós eram artistas circenses e aos sete anos o jovem já era dançarino. Aos 9 anos, Jesus participava de peças de teatro e aos 14 ganhou prêmios musicais. Foi nessa época que começou a escrever suas composições que hoje o acompanham em seus shows. Suas letras falam de amor, respeito e aceitação, e sua voz forte embala essas mensagens.

O artista começou a se apresentar em 2016. Através de reuniões e saraus, Jesusa Luhcas mostrava sua arte em Joinville. Seu primeiro trabalho foi intitulado “Abrasileirar”, e reúne canções como “Não é proibido amar”, “Vermelho”, “De todos os amores” e “É o choque”, além de outras composições igualmente fantásticas.

“Pode me chamar de Bixa”

Lançado em maio de 2018, o clipe “Pode me chamar de bixa” é uma das maiores produções do artista até então. A música foi inspirada em um episódio da vida do cantor. Jesus estava em uma via pública quando um homem parou o carro e gritou: “bixa!”. O artista não se sentiu ofendido, pelo contrário, respondeu ao chamado do homem dizendo “Oi, tudo bem?”. Foi graças a esse acontecido que Jesus começou a refletir sobre os termos que se referem à homossexualidade serem considerados tão ofensivos.

O videoclipe de “Pode me chamar de bicha” é cheio de cores. Filmado em um hotel de Joinville, o clipe apresenta um homem homofóbico que entra em uma “clínica de reabilitação de ogros”. No local, o rapaz tem um tratamento para se livrar dos pensamentos preconceituosos. Uma equipe de mais de 60 pessoas foi mobilizada para as gravações.

Jesus Luhcas já se apresentou em diversos lugares do Brasil. Paraná, São Paulo e Santa Catarina já receberam shows do artista. O cantor também já foi convidado para se apresentar em um festival de música brasileira na Holanda. Em julho deste está previsto o lançamento do novo EP do artista.

Confira o videoclipe de “Pode me chamar de bixa”

 

 

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS