Escola impede estudante de dançar com o namorado em baile de formatura

Redação Lado A 24 de Dezembro, 2018 15h01m

COMPARTILHAR

TAGS


Um formando de uma escola estadual de Alagoa Nova, na Paraíba, foi impedido de dançar com seu namorado no baile de formatura. O estudante João Lukas postou no último sábado, 22, um desabafo em uma rede social sobre o ocorrido. O estudante, que tem o apoio da família, disse que vai procurar seus direitos na Justiça.

A Escola Professor Cardoso promoveu a formatura de uma turma de 9º ano do ensino fundamental. Segundo João Lukas, a família e a comunidade escolar foram previamente avisados sobre o baile no qual ele dançaria com o namorado. Os familiares estavam de acordo e, a princípio, estava tudo certo para o estudante e o namorado dançarem na formatura.

Pouco antes do evento, João Lukas teria recebido uma mensagem de um ex-secretário e da direção da escola. O comunicado dizia que não seria mais possível que ele entrasse no baile com o namorado devido à presença de pessoas evangélicas no evento. “A escola pode ser julgada por conta disso. A sociedade ainda não está preparada para essas coisas. Tu terias outra pessoa para te acompanhar?” dizia as mensagens.

A escola sugeriu que João Lukas entrasse no baile acompanhado de uma professora. Diante da recusa do estudante, a direção da escola teria chamado o rapaz para uma conversa em particular. “Você não irá entrar com seu namorado. A sociedade não vai aceitar, vai ficar feio pra escola. Eu devolvo seu dinheiro, mas fazer formatura, você não faz.  Aqui nessa escola você e seu namorado não vão dançar juntos. “, teria dito a diretora Verônica.

João Lukas relatou ainda que não conseguiu dançar com seu namorado. Devido à pressão homofóbica, o estudante acabou caindo do palco e se machucando após uma crise de ansiedade. Os demais alunos ficaram indignados e professores que o apoiaram sofreram sanções da escola.

Processo

João Lukas e a família disseram que pretendem entrar com uma ação no Ministério Público contra a escola. Em sua postagem, João Lukas citou como principais culpados o ex-secretário da escola, chamado Moacir, e a diretora Verônica. Lukas ainda citou em seu post a Lei Estadual nº 7.309/2003 e o Decreto nº 27.604/2006 que determinam que a discriminação por orientação sexual é ilegal e pode levar multa.

Veja o post

Leiam ⚠️⚠️" Ontem fui descriminado Por a diretora e o ex secretario da minha escola Onde estudei 4 anos " aconteceu O…

Posted by João Lukas on Saturday, December 22, 2018

 

 

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS