Blocos de Carnaval LGBTI+ colorem as ruas de Curitiba em 2019

Redação Lado A 11 de Janeiro, 2019 18h06m

COMPARTILHAR

TAGS


A bloca Saí do Armário e Me Dei Bem está completando dois anos nesse Carnaval de 2019 em Curitiba. A palavra que se refere ao grupo é escrita no feminino, “bloca”, depois que os organizadores buscavam uma forma de demonstrar ainda mais representatividade. A Saí do Armário e Me Dei Bem surgiu da ideia de agregar cada vez mais diversidade ao Carnaval de Curitiba.

Batuqueiros e batuqueiras, foliãs e foliões e o público em geral se reúnem em janeiro para realizar os primeiros desfiles. A construção do grupo é coletiva, de forma que todos podem participar da criação de todas as atrações. Desde 2017, quando ainda se preparavam para colorir as ruas de Curitiba, a bandeira da diversidade é o principal símbolo da bloca. Por isso, cada folião é acolhido e respeitado, cada qual com as suas diferenças.

O primeiro desfile da Sai do Armário e Me Dei Bem acontecerá já no dia 12 de janeiro. O grupo sairá às 15 horas do Paço da Liberdade, no Centro de Curitiba. O grupo estará no Bec Bar, localizado no Largo da Ordem.

Uma das novidades desse ano da Saí do Armário e Me Dei Bem é o horário. O desfile começará mais cedo, ainda durante o dia, para garantir a segurança dos participantes. Com categorias temáticas, todos os desfiles serão novidades. Nesse primeiro, o tema é “Seres Fantásticos e Subcelebridades”.

Resistência

Além dos temas e da diversão, a bloca também é uma ato político. Diante do atual cenário de exclusão e violência contra LGBTs, os desfiles passarão uma mensagem de acolhimento para esse público. “2018 foi um ano ainda mais difícil pra ser LGBT, mas estamos voltando com tudo em 2019 para continuar na resistência”, disse Ana Raggio.

A bloca pretende difundir também a ideia de respeito dentro do próprio movimento para enfrentar o machismo, racismo e qualquer outra forma de discriminação. Além disso, a Saí do Armário e Me Dei Bem reforça uma ideia de respeito ao consentimento, por um Carnaval sem assédio. Outra mensagem que é novidade esse ano faz parte de campanhas de prevenção contra DSTs, com momentos de conscientização.

Bloco Fogosa

Outro desfile para agitar Curitiba com o tema LGBT é o Fogosa. O bloco foi criado em 2017, sob o comando do cantor curitibano Siamese. Além das questões de gênero e sexualidade, o Fogosa aborda outros tipos de preconceito. Assim como o Saí do Armário e Me dei Bem, o bloco pretende promover a inclusão e lutar contra o racismo e LGBTfobia. Além disso, Bloco Fogosa dá visibilidade para artistas locais.

O primeiro desfile está programado para o início do mês de março. A partir do dia 3, os foliões já estarão nas ruas com muita música e diversão. O espaço para o desfile desse ano será a movimentada Avenida Marechal Deodoro, no Centro da cidade. Na música, Siamese conduz a euforia do público com canções autorais e um repertório eclético com pop e hip-hop. Haverá ainda um pré-bloco, cuja data ainda está para ser divulgada pela organização. O Fogosa ainda conta com o apoio da Fundação Cultural de Curitiba.

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS