Homens trans utilizam o “pump”, objeto que faz pressão para alterar a genitália

Redação Lado A 11 de Janeiro, 2019 16h17m

O pump é um objeto usado por homens trans para aumento do clitóris. Dessa forma, o órgão se assemelha a um pênis. Mas alguns homens trans usam o objeto também como masturbador. O pump é parecido com uma seringa, mas com uma abertura maior na ponta capaz de envolver o clitóris. O uso é parecido com a bomba peniana, usada por homens cis para aumentar o pênis, pois faz pressão e seu uso é chamado de “pumping”.

Através de pressão do objeto contra o clitóris, o vácuo faz com que o órgão fique maior. Os homens trans seguram o pump no genital por alguns segundos, até sentir desconforto. Uma válvula na outra extremidade do pump permite ao usuário que regule a intensidade do uso. Além o comprimento, o pump também altera a espessura do clitóris.

O uso do pump é indicado também para homens que queiram realizar a cirurgia de transgenitalização. Para isso, assim como para realizar a mastectomia, a fila é grande e nesse tempo o uso do pump é o processo de preparação. Com relação aos seios, chamados de “intrusos” pelos homens trans, é comum o uso do binder. A faixa peitoral comprime os seios para que diminuam e o corpo se assemelhe à configuração masculina.

Em geral, os homens trans que fazem uso do pump conseguem um bom resultado junto com o tratamento hormonal. Em alguns casos é possível a penetração no sexo. Não existe um tempo médio de duração do uso do pumping, mas o usual é aguardar um minuto de intervalo entre cada sucção. É indicado que cada pessoa perceba os limites de seu corpo e suspensa o uso em caso de lesões.  É preciso tomar alguns cuidados para que o objeto não pressione o órgão em excesso e acabe causando dor.

Onde encontrar

Pouco encontrado no Brasil, o pump pode ser comprado pela internet. Cada um custa em torno de R$ 60 reais e estão disponíveis em tamanhos diferentes. Além disso, alguns homens fabricam em casa o seu próprio pump com uma seringa. O improviso consiste em cortar a ponta da seringa, deixando a abertura maior. Depois, encapar a extremidade com alguma fita para que não machuque a pele.

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMENTÁRIOS