Modelo Nathalie Oliveira é a primeira candidata trans ao Miss Rio de Janeiro

Redação Lado A 18 de Janeiro, 2019 10h17m

A modelo de 25 anos Nathalie Oliveira será a primeira mulher transexual a participar do Concurso de Miss Rio de Janeiro Be Emotion. O evento está previsto para o dia 25 de janeiro e essa será a primeira vez que uma mulher trans participa de um concurso da categoria de Miss. A modelo já é experiente no mundo dos concursos e já venceu alguns em sua cidade.

O anúncio de que participará do Miss Rio de Janeiro Be Emotion foi feito através do Instagram de Nathalie Oliveira. “Com muito carinho e calor no coração que venho incendiar a timeline de vocês. Pois bem, se preparem porque vai ter mulher transexual no Miss Rio de Janeiro Be Emotion”, publicou. “Vocês sabem a minha trajetória no mundo Miss e o quanto me dedico a representar todas as mulheres de nosso país”, completou.

A modelo ainda pediu que seus seguidores ajudassem a divulgar sua participação no concurso. Nathalie também deu os créditos a seus patrocinadores e coordenadores que a ajudaram a se candidatar ao concurso. Além de modelo, Nathalie também é Youtuber e divulga informações sobre seus trabalhos através do canal Princess Online. Nathalie também era estudante de Enfermagem, mas trancou o curso para se dedicar à carreira de modelo.

No concurso Miss Rio de Janeiro, a modelo representará a cidade em que reside, Bom Jardim. O município está localizado a aproximadamente três horas da capital, Rio de Janeiro. Antes de se mudar para o município que representa, Nathalie morava em Sumidouro, também no interior do Rio de Janeiro, onde nasceu.

Trajetória

A história de Nathalie como modelo tem várias experiências. Em 2013 ela participou de seu primeiro concurso, o Miss Transex Brasil. Ao longo dos anos de 2014 e 2015, ela tentou mais duas vezes vencer o mesmo concurso e, em 2015, conseguiu o primeiro lugar. Nesse ano, ela usou um vestido de R$ 30 mil para concorrer ao título do concurso. Durante os preparativos ela contou que na sua cidade não conseguiria confeccionar o vestido que pesava 7 quilos. Por isso, precisou encomendar a peça de outra cidade.

Contudo, Nathalie conseguiu o primeiro lugar por sua competência e experiência, e não pelo traje, conforme declarou uma das juradas do concurso na época, a travesti Marjorie Marchi. Prova disto é que Nathalie foi representar o Brasil no Miss Internacional Queen, na Tailândia, conquistando o segundo lugar. No mesmo país, ela fez a sua cirurgia de redesignação sexual em 2016.

Agora, Nathalie participará do Miss Rio de Janeiro Be Emotion ao lado de outras 14 candidatas. O evento será transmitido ao vido através do Youtube. Se vencer esse concurso, a modelo poderá ser classificada para disputar o Miss Brasil. Depois disso, poderá se classificar para o tão sonhado Miss Universo. Para o organizador do Miss Rio de Janeiro Be Emotion, André Cruz, a inclusão de mulheres trans em concursos de beleza é muito importante para a representatividade e diversidade.

 

 

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMENTÁRIOS