Jovem gay é obrigado pela família de seu marido a viver vestido como uma mulher

Redação Lado A 12 de Março, 2019 14h16m

Um homem de 29 anos foi obrigado a se vestir de mulher para poder realizar seu casamento com outro homem. Roy Singh é de Manchester, no Reino Unido, e seu relacionamento com o namorado nunca foi bem aceito pela família do rapaz. Assim, seus sogros exigiram que Singh se vestisse de mulher para realizar o casamento entre os dois.

Aos 18 anos de idade, apaixonado, Roy aceitou a condição. No entanto, ele não esperava que aquela exigência fosse lhe causar tantos problemas. Os pais de seu noivo não queriam que a família descobrisse sobre o relacionamento homossexual do filho. Por isso, obrigaram Roy a se vestir de mulher durante o casamento e assim continuar após a cerimônia.

Durante meses Roy teve que se vestir de mulher usando roupas femininas, saltos, maquiagens e perucas. Diante da família do marido, ele era tratado como se fosse de fato uma mulher. Toda essa montagem foi tramada pelos pais do noivo para que o restante da família não soubesse que o filho deles tinha se casado, na verdade, com um homem.

Nora

Após o casamento, a mãe do noivo de Roy se referia e ele como nora. Ela não permitia que em nenhum momento ele tirasse as roupas e maquiagens femininas. Além disso, antes do casamento, ela mesma comprou todas as roupas e acessórios femininos para o rapaz usar. Depois, para pagar a dívida que a sogra fez, Roy precisou vender o seu carro.

O que era para ser algo temporário se tornou uma imensa tortura na vida do rapaz. Impedido de viver como um homem, vivia sempre em trajes femininos para poder viver o relacionamento com seu marido. Além disso, segundo Roy, ele era obrigado a prestar serviços domésticos para a família sem nenhum tipo de remuneração. O rapaz ainda chegou a ficar desnutrido pois era impedido de se alimentar.

Seu marido não acreditava que a sogra o explorava e maltratava, mesmo com tudo acontecendo dentro da mesma casa em que o casa residia. Após muito sofrimento, Roy deixou a casa do marido e depois de um tempo tentou se matar. Um dos motivos da tentativa de suicídio foi a notícia de que seu ex-marido estava de casamento marcado com uma mulher.

Por fim, Roy retornou para a casa dos pais que o aceitaram de volta. Ao tirar as roupas femininas passou por uma confusão com relação à própria identidade. Após mais algum tempo do ocorrido, ele começou a trabalhar como drag queen, cujo nome escolhido para a personagem foi Lucky, o mesmo nome dado por sua ex-sogra quando se casou com o antigo namorado.

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMENTÁRIOS