Polícia detém o quinto acusado de agredir casal de lésbicas em ônibus de Londres

Redação Lado A 11 de Junho, 2019 14h34m

Um casal de lésbicas foi agredido dentro de um ônibus na cidade de Londres, no dia 30 de maio. Os acusados pelo crime são cinco adolescentes que pediram para que as jovens se beijassem para entretê-los. Como o casal se recusou, o grupo agrediu as namoradas e chegou a roubar os pertences das vítimas.

A polícia de Londres começou uma grande investigação para achar os culpados. Inicialmente, apenas um dos acusados foi encontrado, mas devido a uma grande investigação dos detetives os demais acusados puderam ser localizados. Recentemente, o último deles, um adolescente de 16 anos, foi encontrado pela polícia.

Com mais esse caso de LGBTIfobia, as autoridades de Londres observaram os números de violência no local. Entre 2014 a 2018, os números de casos de LGBTIfobia em Londres tiveram um aumento de quase 50 por cento. Após o recente ataque contra o casal de lésbicas, a polícia procura estratégias para evitar mais casos como esse.

Ainda de acordo com as autoridades londrinas, qualquer ajuda na investigação é bem vinda. A polícia busca testemunhas para elucidar o crime, assim, maiores serão as chances de punição na Justiça para os acusados.

Além da polícia e outras autoridades, o prefeito de Londres se manifestou sobre o caso. De acordo com Sadiq Khan, o ataque foi “nojento e misógino”. Além do prefeito, o secretário de saúde Matt Hancock, o deputado Jeremy Corbyn e a primeira-ministra Theresa May também abominaram as agressões.

O caso

No dia 30 de maio, o casal Melania Geymonat e Chris, de 28 e 29 anos, estava dentro de um dos tradicionais ônibus vermelhos de Londres que circulava no bairro de Camden. As namoradas ocupavam um lugar na parte superior do veículo quando foram surpreendidas pelo grupo de cinco adolescentes com idades entre 15 e 18 anos. As vítimas relataram que o grupo percebeu que se tratava de um casal de lésbicas depois que as duas se beijaram.

Geymonat e Chris embarcaram às 2h30 e logo começaram a ouvir os comentários homofóbicos e de cunho sexual do grupo. Os adolescentes começaram a exigir que o casal se beijasse para agradá-los, enquanto isso, jogavam moedas contra as mulheres. Assim que se negaram a entreter os adolescentes, o grupo ficou agressivo e as vítimas ainda tentaram conversar para acalmar os ânimos. Mesmo com a tentativa de diálogo, o grupo começou a agredir as passageiras com socos e chutes. Antes de fugir na parada seguinte de ônibus, os adolescentes roubaram a bolsa e celulares das vítimas.

Após o ataque, o serviço de emergência foi acionado e as vítimas foram encaminhadas ao hospital. O casal recebeu atendimento para fazer curativos no rosto, região mais afetada pelas agressões. Através de uma denúncia, o casal informou à polícia sobre o ocorrido. “Passei muito medo, mas isto não é novidade. Não tenho medo de me mostrar publicamente como lésbica”, disse Chris para a BBC.

Os adolescentes estão sob o poder da Justiça e deverão prestar maiores esclarecimentos nos próximos dias. Sobre a punição, Melania disse que um caso como esse, em seu país, Uruguay, seria considerado inadmissível e logo apurado. Por enquanto, o casal aguarda o fim das investigações e a sentença da Justiça de Londres.

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMENTÁRIOS