Dançarina trans Kimberlly Bey vence reality “Me Deixa Dançar” do canal GNT

Redação Lado A 02 de Agosto, 2019 12h37m

COMPARTILHAR

TAGS


A dançarina trans Kimberlly Bey, de 30 anos, venceu o reality show “Me Deixa Dançar”, da emissora GNT. Em meio aos treze participantes, Kimberlly venceu mais um concurso de dança e ganhou o prêmio de R$ 15 mil e um troféu. A artista falou com a Revista Lado A e contou sobre a importância do prêmio e sua trajetória na dança.

O reality “Me Deixa Dançar” estreou esse ano quando foi ao ar pela primeira vez em 24 de maio. Desde então, o programa transmitiu episódios todas as sextas-feiras no horário noturno. Dançarina desde a infância, Kimberlly se destacou entre os participantes logo na temporada de estreia do programa. Para participar da atração, a artista foi selecionada em uma seletiva de dança.

Profissionalmente, Kimberlly dança desde os 12 anos de idade. A artista começou a dançar quando morava em Curitiba, já hoje, reside em São Paulo. Além disso ela é natural do município de Terra Roxa, interior do Paraná. Já capital paulista, Kimberlly teve muitas oportunidades de mostrar o seu talento, e assim o fez. Em 2016, ela ganhou o concurso Drag Blue na boate Blue Space, em São Paulo.

História

A artista contou para a Lado A que sempre dançou desde muito jovem, mas profissionalmente, começou aos doze anos. Aos 14 anos, foi emancipada pela mãe para que pudesse participar de diversos shows e concursos de dança. Um deles foi um concurso na balada Bass, em Curitiba. Desde então, ela nunca mais parou de se apresentar. Muitas oportunidades surgiram, e assim ela se apresentou em vários lugares do Brasil.

Após alguns anos, ela conseguiu se mudar para São Paulo,o que era seu objetivo. Em 2016, ela foi uma das seis selecionadas para participar de um concurso na boate Blue Space. Desde então, ela se mudou para São Paulo, onde mora há três anos. Hoje, ela faz parte das duas maiores casas de show de São Paulo, a Blue Space e Danger.

Com relação ao “Me Deixa Dançar”, Kimberlly disse que foi surpreendida. Embora tenha sonhado muito com uma oportunidade na TV, ela não esperava participar do evento. Por outro lado, a artista se considera uma pessoa muito persistente e determinada, o que a fez chegar até seu objetivo de estar na TV.

Ela venceu o prêmio do “Me Deixa Dançar” e considerou isso muito importante para a comunidade LGBT+. “Uma trans ganhar um reality show foi algo muito importante não só na minha vida mas no meio da sociedade LGBT+”, disse. “Estou muito feliz com isso que está acontecendo”, finalizou.

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS