Mulher trans processa shopping em que foi impedida de usar o banheiro feminino

Redação Lado A 15 de Agosto, 2019 11h21m

Uma mulher trans de 28 anos foi impedida de usar o banheiro feminino de um shopping em Cubao, Quezon City, nas Filipinas. A transexual se chama Gretchen Diaz e denunciou o caso que aconteceu na terça-feira, 13 de agosto. Segundo a mulher, policiais foram chamados para algemá-la e impedi-la de usar o banheiro feminino.

Ao se direcionar para o banheiro feminino, Gretchen foi abordada por uma funcionária que a direcionou para o banheiro masculino. Indignada, a transexual contestou a ação, e disse sobre o seu direito de usar o banheiro feminino. A funcionária então não deu ouvidos para as manifestações de Gretchen e chamou os seguranças.

Após alguns minutos de discussão, até mesmo a polícia foi chamada para resolver a situação. Gretchen filmou todo o ocorrido e, enquanto discutia pelo seu direito, foi algemada pela polícia com o apoio dos seguranças do shopping. Além disso, ela foi arrastada para fora do local e ameaçada pela funcionária. De acordo com a zeladora, Gretchen deveria ser processada por ter filmado sem autorização dentro do shopping.

Discriminação e preconceito motivados por sexualidade e gênero foram banidos em Quezon City. De acordo com  Gretchen, a lei deve ser aplicada e “não apenas ficar no papel”. A mulher disse ainda que vai processar o shopping, mas não a funcionária que alegou que está aprendendo sobre os direitos LGBT+. Além disso, a zeladora enviou uma carta para Gretchen como pedido de desculpas.

De acordo com Clarisse Manalo-Jordan, da ONU Mulheres, a discriminação sofrida por Gretchen é preocupante. A representante da ONU Mulheres afirmou ainda que a divulgação do vídeo de Díaz sendo expulsa do shopping configura violação de direitos humanos e da Lei de Espaços Seguros da cidade. “Há direito à privacidade e segurança, mas também é preocupante o modo como ela (Gretchen) foi tratada”, disse Clarisse.

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMENTÁRIOS