Nada mais do que isso










Olá galera. Estão sabendo que há alguns meses foi lançado mais um livro para entrar no casting da tímida literatura gay brasileira? Digo tímida por ser um segmento não muito rico em variedades, mas que vem crescendo aos poucos. E isso é bom. Não é?

Pois então, como eu estava dizendo, há alguns meses foi lançado mais um título para o público homossexual. Bem, na verdade, não apenas para os gays, mas, também para os pais e educadores. O livro se chama “Nada mais do que isso”, e foi escrito pelo pedagogo Flávio Sanctum com o intuito de mostrar aos pais, professores, adolescente... Sociedade em geral, o que nós já sabemos: que ser gay não opção. E através disso lutar contra o preconceito tanto na sala de aula quanto em casa. A idéia do livro, de também ser direcionado aos pais e professores, é a de abrir a mente do jovem gay, para os demais, na sua fase mais crítica e confusa da vida, a adolescência.

A história gira em torno de dois amigos que se conhecem quando um deles se muda de São Paulo ao Rio de Janeiro. Lá, George conhece Michel e Ângela. Rola um triangulo amoroso que me lembra muito outro título, famosíssimo, “O terceiro travesseiro”. O garoto não se aceita gay, não quer admitir seu interesse por outra pessoa do mesmo sexo. E ao longo do livro há muitos encontros e desencontros. Tem sido uma leitura bastante recomendada ultimamente.

Esperem. Perceberam o nome dos garotos? George e Michel... Pois é, neste caso qualquer semelhança ao nome do cantor George Michel, não é mera coincidência. Foi realmente uma brincadeira que o autor fez envolvendo um dos maiores ícones gays do showbiz.

Mas, por falar em “O terceiro travesseiro”, alguém, além de mim, claro, ouviu falar que o autor estava trabalhando em um roteiro de adaptação da história para as telonas? Até onde eu sei, o longa estava previsto para ser rodado agora em 2007. E espero que aconteça mesmo, pois esse bendito livro, que me fez chorar tanto (rs), deveria ser um bom roteiro de cinema. Bem, se já existe um peça de teatro baseada no livro, por que não um filme? Só nos resta torcer para que o filme fique pronto logo e que seja bem produzido.

Ah, e meninos... Preparem-se, pois dizem que em maio desce uma estrela em solos tupiniquins. Christina Aguilera no Brasil.

Até mais!




Comentários

finalmente começam a se conscientizar que não é opção... se fosse, eu queria ser um golfinho..

Hummm li o livro com 17 anos e adorei (sim, o livro é velho hehehehe). Até conheci o autor, ele jura que recebeu o texto do Marcus, personagem do livro. Bem, detesto esses triângulos, nada de bifobia mas triângulos nunca funcionaram comigo...

Ainda naum tive a oportunidade de ler esse novo livro... mais o 3º travesseiro, li em um dia... a partir do momento que peguei só parei no final da leitura... realmente o livro apavora... e quando estava lendo misturava meus sentimentos de acordo com os capitulos... momentos de tesão... alegria e tristeza... realemente amei o livro e espero tbm ancioso que venha estreiar nas telonas...

Ferr... tem que me emprestar esse livro... (*brincadeira...) Que bom né... Quanto mais visibilidade mais aceitação vem como consequência natural... Quem foi que me esinou isso mesmo heim?? hahaha

Conteúdo relacionado