Jovens gays agredidos covardemente em bar de Florianópolis

Seis jovens, entre 20 e 25 anos, dois rapazes e quatro moças, maioria deles homossexuais, que estavam no Midnight Snooker Bar, no bairro de Trindade, em Florianópolis, foram agredidos por funcionários e pelos donos do estabelecimento após discussão sobre o valor cobrado na conta do grupo. Segundo as vítimas, a conta já estava paga, mas gostariam da descrição dos gastos, pois suspeitavam que estava sendo cobrado a mais. O grupo gastou R$ 84 reais no bar e ficou por lá por cerca de 6 horas. O fato ocorreu na madrugada do dia 28 de setembro, quinta para sexta, por volta das 3h30 da manhã e resultou em hematomas e um corte na cabeça de uma das meninas que foi covardemente agredida com um taco de sinuca pela garçonete.

O local é próximo à UFSC, onde há vários estabelecimentos freqüentados por universitários. Neste dia, os meninos gays e meninas lésbicas do grupo trocaram beijos dentro do estabelecimento, o que teria motivado a agressão, segundo o pessoal agredido. A violência iniciou-se quando o grupo questionou o valor da conta antes de saírem, após terem pago o valor cobrado. Segundo uma das meninas que estava presente, o dono do bar, nascido na Argentina, teria dito "aproveita e nunca mais ponha os pés aqui", quando ela disse que não queria desconto ou pagar menos, pois já haviam pago a conta. Um dos rapazes teria sido o primeiro a ser agredido ao questionar o valor da conta para o proprietário do local, três funcionários teriam imobilizado ele e deferido socos na região abdominal. Uma das meninas foi agredida pelo filho do dono do bar, tendo seu braço torcido e recebido uma tacada na cabeça dado por uma garçonete. Outra menina, já no chão, recebeu pontapés e desfaleceu por instantes.

Tudo ocorreu quando o bar já estava quase fechando, tendo poucos clientes e a porta se encontrava quase totalmente abaixada. A polícia foi chamada pelos donos do estabelecimento e só chegou quando o grupo se encontrava distante do local. Os policiais militares realizaram batida, ignoraram as denúncias e não levaram todos para a delegacia para formalizar o boletim de ocorrência, B.O. Uma das meninas teria recebido um empurrão do policial, enquanto tentava explicar a situação e questionava a ausência do nome do policial na farda. O oficial teria dito: “Eu não tenho que respeitar mulher, baixa a bola”.  Os agredidos foram atendidos no Hospital Universitário e ficaram com medo de procurar a autoridade policial para prestar queixa do ocorrido.

Dias depois, com ajuda de outros gays, o grupo busca registrar o fato e tomar as providências legais. Ainda não foi lavrado o boletim de ocorrência que deve ser feito ainda esta semana. Uma manifestação em frente ao estabelecimento está prevista para o dia 11 de outubro. Grupos de direitos gays e de direitos humanos começam a analisar o caso. Uma foto, tirada com a câmera de um aparelho de celular no hospital e o registro do atendimento servirão de provas. O grupo está a procura de testemunhas presentes no dia da agressão para comprovar que foram vítimas da violência homofóbica. Duas testemhunhas já confirmaram que irão depor.

Categoria: 




Comentários

É importante saber os dois lados da historia!!!!! Frequento o midnight desde sua abertura ( a mais de um ano), conheço muito bem os donos do midnight e sei que eles não discriminam homossexuais. Inclusive boa parte da clientela deles foi desde sempre o publico gay, pelo que sei até ja tiveram funcianarios homossexuais. O pessoal que diz ter sido agredido brutalmente foi quem realmente começou tudo. Eles tinham bebido varias cervejas, e em seguida começaram a acusar as garonetes e os donos de estarem cobrando a mais, sendo assim não iriam pagar então estes quebraram a porta do banheiro como justificativa de estavam sendo discriminados- mas até então a orientação sexual de ninguem estava em questão. Depois , pelo que sei, quebraram uma maquina de fliperama... tudo porque supunham estarem sendo discriminados, mas toda a revolta surgiu de uma suposição- suposição um tanto oportunista me parece!!!! Os " caras ligados aos donos do bar" que agrediram o rapaz do lado de fora, fizeram isso porque as pretensas vitimas sairam do bar quebrando tudo.... inclusive a moto desdes que não tinham nada a ver com a historia. Antes de mobilizar um ato qualquer, ha primeiro que conhecer os dois lados da historia, é muito facil viver se julgando vitimas de preconceitos a todo o momento!!!!!! Difamação e calunia é CRIME!!!!!!!! FAVOR REPASSEM A MENSAGEM PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS POSSIVEIS!!!!!!!!! Um ambiente tranquilo, familiar e seguro não pode ser punido injustamente!!!!!!!!! Fabio Wunderlich

Evitemos expressões de carinho em ambientes exclusivamente machistas. Eles interpretam como ofensa, logo, espancam. São maioria, como pragas! Bárbaros! Nada justifica essa atitude selvagem.

eu estava no bar, vi tudo, inclusive tem uma camera na rua proximo ao bar que confirma tudo, foi uma covardia só.

Eu já frequentei este bar, e posso dizer que, particularmente eu não suporto. As garçonetes não atendem bem, alías so atendem homens, você fica horas esperando várias coisas e nao sei o que. Eu e meus amigos quando vamos, por ser a única opção de sinuca na trindade, sempre nos encomodamos. E já deu um rolo comigo e outra pessoa do estabelecimento. Porém independente disso Fábio, os dois lados da história com certeza tem que ser visto, mas espancar nunca é justificativa. Ainda mais homem contra mulher, ou estou errada?! dar tacada? pontapes? segurar(em mais de uma pessoa) um rapaz tudo isso é covardia. Mas como não estava no dia não posso falar nada, mas vou nessa manifestação sim, porque tem até testemunhas, então vamos ver no que vai dar. Rídiculo, o ambiente do argentino aí devia ser fechado isso sim!

Já fui algumas vezes a esse bar, levado por amigos, nunca gostei do ambiente nem do atendimento! - não estava lá e não sei realmente o que aconteceu! Mas acho que mesmo os jovens estando errados, não era essa a maneira dos administradores do Bar reagir!

É importante saber os dois lados da historia!!!!! Frequento o midnight desde sua abertura ( a mais de um ano), conheço muito bem os donos do midnight e sei que eles não discriminam homossexuais. Inclusive boa parte da clientela deles foi desde sempre o publico gay, pelo que sei até ja tiveram funcianarios homossexuais. O pessoal que diz ter sido agredido brutalmente foi quem realmente começou tudo. Eles tinham bebido varias cervejas, e em seguida começaram a acusar as garonetes e os donos de estarem cobrando a mais, sendo assim não iriam pagar então estes quebraram a porta do banheiro como justificativa de estavam sendo discriminados- mas até então a orientação sexual de ninguem estava em questão. Depois , pelo que sei, quebraram uma maquina de fliperama... tudo porque supunham estarem sendo discriminados, mas toda a revolta surgiu de uma suposição- suposição um tanto oportunista me parece!!!! Os " caras ligados aos donos do bar" que agrediram o rapaz do lado de fora, fizeram isso porque as pretensas vitimas sairam do bar quebrando tudo.... inclusive a moto desdes que não tinham nada a ver com a historia. Antes de mobilizar um ato qualquer, ha primeiro que conhecer os dois lados da historia, é muito facil viver se julgando vitimas de preconceitos a todo o momento!!!!!! Difamação e calunia é CRIME!!!!!!!! FAVOR REPASSEM A MENSAGEM PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS POSSIVEIS!!!!!!!!! Um ambiente tranquilo, familiar e seguro não pode ser punido injustamente!!!!!!!!! Fabio Wunderlich

Evitemos expressões de carinho em ambientes exclusivamente machistas. Eles interpretam como ofensa, logo, espancam. São maioria, como pragas! Bárbaros! Nada justifica essa atitude selvagem.

eu estava no bar, vi tudo, inclusive tem uma camera na rua proximo ao bar que confirma tudo, foi uma covardia só.

Eu já frequentei este bar, e posso dizer que, particularmente eu não suporto. As garçonetes não atendem bem, alías so atendem homens, você fica horas esperando várias coisas e nao sei o que. Eu e meus amigos quando vamos, por ser a única opção de sinuca na trindade, sempre nos encomodamos. E já deu um rolo comigo e outra pessoa do estabelecimento. Porém independente disso Fábio, os dois lados da história com certeza tem que ser visto, mas espancar nunca é justificativa. Ainda mais homem contra mulher, ou estou errada?! dar tacada? pontapes? segurar(em mais de uma pessoa) um rapaz tudo isso é covardia. Mas como não estava no dia não posso falar nada, mas vou nessa manifestação sim, porque tem até testemunhas, então vamos ver no que vai dar. Rídiculo, o ambiente do argentino aí devia ser fechado isso sim!

Já fui algumas vezes a esse bar, levado por amigos, nunca gostei do ambiente nem do atendimento! - não estava lá e não sei realmente o que aconteceu! Mas acho que mesmo os jovens estando errados, não era essa a maneira dos administradores do Bar reagir!

Conteúdo relacionado