Pesquisa sobre HIV e sífilis precisa de voluntários em Curitiba e Itajaí

Uma pesquisa CAP – comportamento, atitudes e práticas, do Ministério da Saúde do Brasil, quer identificar as características regionais da transmissão do HIV e da Sífilis para melhorar as diretrizes do programa brasileiro de combate às DST e a Aids. A pesquisa será realizada este ano com 2.500 gays e HSH (homens que fazem sexo com homens) em 10 cidades brasileiras. Os pesquisadores estão encontrando dificuldade maior, aqui no Sul, de encontrar voluntários na capital paranaense e na cidade portuária de Itajaí - SC.

Moradores das cidades de Belo Horizonte, Brasília, Campo Grande, Curitiba, Itajaí, Manaus, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, Santos e São Paulo podem se candidatar para fazer parte da pesquisa que usará a metodologia (Respondent Driven Sampling, ou dirigida pela resposta da amostra) em que os participantes vão indicando novos entrevistados para a pesquisa. É preciso ter mais de 18 anos, ser morador da cidade e não da Região Metropolitana e ainda não ter mais de seis meses de abstinência sexual. Podem participar soropositivos mas a pesquisa não inclui as travestis e trasgêneros, que não poderão participar. Algumas cidades dão vale transporte aos voluntários, como Curitiba.

Interessados devem procurar a Coordenação de Dst e Aids, na Secretaria Municipal de Saúde, das cidades citadas.

Categoria: 




Comentar

Conteúdo relacionado