O preconceito nosso de cada dia

 

Bom, como primeiro tema e inaugural da minha coluna aqui na revista quero falar sobre algo pertinente (infelizmente) nos dias de hoje: o preconceito!

Antes de qualquer coisa tenho, que me apresentar. Sou estudante de jornalismo e trabalho paralelamente com moda, já realizei diversos trabalhos na área e participei de cursos nas mais variadas formas e espécies. Tenho até o momento 29 anos, ahhh!!! ...e completo no próximo dia 10 de abril 30!!! Humm... Acho que será meu próximo tema, a “crise dos trinta”, (rsss!), mas não quero falar disso agora. Sou ariano... Difícil, turrão, ciumento, mas ainda tenho meu valor, rsss! Como todo bom ariano, também sou muito fiel, se tenho um amigo este é pra sempre, agora se tiro pra inimigo, sai da frente! No meu caso, sou muito perfexionista em tudo que faço e por isto mesmo muito exigente. Costumo defender com unhas e dentes o que penso. Enfim, apresentações feitas quero voltar ao assunto que me trouxe até aqui: o preconceito que, de minha parte, por mim, nem existiria. Assisti perplexo dia desses uma matéria na TV que dizia que as escolas aqui de Porto Alegre ainda não estão preparadas para aceitarem crianças especiais, ou como muitos leigos costumam se referir, com “problemas”. Ora bolas senhores, problemas têm vocês em não aceitarem crianças portadoras de necessidades especiais, em qualquer que seja sua forma. É inacreditável que nos dias de hoje, em pleno século 21 ainda exista este tipo de situação.

Eu levo este tema ainda mais fundo, remeto agora ao preconceito por questões de raça ou ainda sexualidade. Homofobia ou qualquer que seja o preconceito é crime, dá cadeia!!!  Mas parece que as pessoas esquecem deste detalhe. O preconceito gera preconceito e eu mesmo costumo dizer que não há nada pior do que esta palavra. Através dela são geradas guerras, lutas, batalhas..enfim! O preconceito mata! E mata não só fisicamente, mas a alma. Dilacera uma civilização. Vejo algumas histórias de pessoas que apanharam por simplesmente serem o que são... assumiram sua sexualidade. Afinal, ser gay é crime? Já é mais do que comprovado de que ser gay não é doença, a pessoa não pede para ser gay, simplesmente nasce. Não é como um produto onde você irá chegar numa loja e pedir um kg de “viadagem” pra levar para casa. Ou... por favor, me passa dois litros de “bichisse” que vou levar. As pessoas devem reavaliar seus conceitos e procurar entender porque tantos homossexuais são discriminados e acabam sofrendo por isso, chegando alguns até se matam por não terem o carinho, o respeito, o amor necessário para esta parte tão marginalizada e discriminada da sociedade.

Então queridos amigos, vamos fazer deste, um mundo melhor, baseado em carinho e gentileza. Educação gera educação, vamos lutar mais e mais por nossos direitos, cada um de vocês que estão lendo este artigo deve ter um “Milk” dentro de si. Vamos gritar bem alto: Sou gay e sou feliz! Chega de hipocrisia, a humanidade vai entender de uma vez por todas que ser gay não é escolha é condição. Passamos o amor adiante...

Até a próxima!  Ai, os trinta estão aí, tenho que me preparar....




Comentários

Adorei este artigo!!!! Mostrando a realidade de nossa cidade....... Por favor EDUCAÇÃO GERA EDUCAÇÃO!!!! Parabéns Vagner!!!

ótimo o texto... explanou de forma sucinta o que a maior parte de nós pensa a respeito do preconceito. Pena que é a maior parte ainda; quisera que fossemos todos num só pensamento. Parabéns Vagner

HORRÍVEL!!! Muito ruim teu texto vagner... Achei desvinculado da tua realidade, visto que é "especialzinho"... rsrsrs Brincadeiras a parte, sabe que gosto de você, amigo... Ficou ótimo o texto... hehehe

Parabéns amigo!!!!Adorei seu artigo,você disse tudo né chega de preconceito!!!!!!!!Espero em breve estar lendo mais artigos seus mesmo la no Rio quero acompanhar seu trabalho sucesso sempre pra você.

Parabéns pelo artigo. Não canso de dizer e manifestar que é importante a gente mostrar nossa indignação diante qualquer discriminação, seja ela por qual motivo seja, nunca será justificada. O preconceito ainda é inerente da sociedade, mas aos poucos, cada grito como seu artigo, por exemplo, começa a fazer eco. Passarei mais vezes aqui para ler tua coluna. Beijos.

certamete, o preconceito em qualquer forma q se apresente é algo q deve ser recharçado, devemos lutar por algo, no entanto, desde os primordios, esta no dna da sociedade existir o preconceito, a discriminaçao, em diversas formas, hj sofremos por mtos, hj ainda, ate aqueles q sejam os mais educados acabam tendo certo preconceito, dificiç encontrar na natureza do ser humano algo q nao discrimune, mas creio q tais barreiras sai possiveis de se vencer, sabemos q nao é facil, ateh hj os negros sofrem, mesmo apos a aboliçao, no entanto no país considerado mais racista tem um presidente negro, sera q no futuro poderemos ter um presidente gay? em qualquer lugar q for? sim, é possivel, devemos lutar, pode demorar, mais o futuro esta por vir. um grande abraço, otima materiaa

Acchei o texto muito interressante,boa a sua visão de mundo,muitas brincadeiras á parte,nem parece que sabe de tudo isso pq pela idade(rsrsrs)valeu cara!

junior , usei o seu comentario para minha pesquisa rsrsr achei o texto muito grande e se eu ressumise ia ficar estranho bjÃ?O

Costumo dizer que se eu nao tivesse nascido gay eu virarava gay (digo com brincadeira), sei q ninguem vira gay ou opta por ser gay, mas a homossexualidade ronda nossa sociedade desde os primordios, ai vai um exemplo de amor homoerotico dos tempos de maisés: Angustiado estou por ti, meu amado Jônatas; muito querido me eras! Maravilhoso me era o teu amor, ultrapassando o amor de mulheres. 2 Samuel 1:26

Comentar

Conteúdo relacionado