A famosa crise dos 30

“Jenna é uma garota divertida, mas impopular. Quando as coisas dão erradas em sua festa de aniversário de 13 anos, ela deseja ter 30 anos, ser bem sucedida e possuir um namorado. Quando acorda no dia seguinte tudo é realizado, mas ela logo perceberá que na realidade sempre teve o que quis até tentar ser popular”.


Esta é a sinopse do filme “De repente 30”, estrelado por Jennifer Garner, mas poderia ser a história da minha vida no qual obviamente eu seria o protagonista! Está certo que eu não era tão impopular assim e, de certa forma, sempre consegui o que quis mas, de fato, começo a enxergar a vida agora de outro ângulo. Quando se é jovem, tudo o que queremos é ter logo 21, ser independente, conquistar a “chave do carro”, poder sair por aí sem dar satisfação a ninguém... Na verdade também sempre almejei as mesmas coisas, só não imaginava que após os 21 as coisas fossem passar tão depressa na minha vida e quando menos eu percebesse já estaria fazendo 30!!! Como assim? Até ontem colecionava “Comandos em Ação”, me divertia na sala com o “Pula Pirata”, assistia todas as manhãs “Caverna do Dragão” e agora...30!


É, começo a ver a vida de um outro ângulo mesmo, não tão glamuroso como via antes, mas admito, com certa perspicácia que não tinha antes, que somente a vida ensina e, diga-se de passagem, a duras penas. Analisando a trajetória humana, posso dizer, sem sombra de dúvida, que chegar aos 30 anos já é uma vitória. Sim, porque foram vencidas as agruras hormonais da adolescência, as loucuras da fase dos vinte e agora me vejo mais tranqüilo, sossegado. Desde que nascemos percebemos que o jogo começa, mas só agora aos 30 os pontos começam a ser contados. Na verdade, a forma como você vai encarar esta mudança está diretamente inserida na auto-avaliação em que irá fazer. É a partir dela que se inicia o verdadeiro processo de auto-conhecimento e que começamos a nos levar mais a sério. É um período de cobrança por uma contribuição ao mundo. Própria, única, de respeito à individualidade. Hoje eu sei que valorizo muito mais as coisas do que ontem e muito menos do que amanhã. Por isso, esta questão de crise dos 30 não existe.. eu posso dizer pois cheguei até aqui e daqui quero seguir muito mais além, descobrir coisas novas e inesperadas que certamente ainda verei pois tenho SOMENTE 30!!!


Tem uma frase do Fernando Pessoa da qual gosto muito que diz:
“Não importa se a estação do ano muda... Se o século vira, se o milênio é outro. Se a idade aumenta... Conserva a vontade de viver, não se chega a parte alguma sem ela”.


Então, vamos conservar a vontade de viver, nos embriagar de felicidade e fazer com que os que nos cercam possam desfrutar da mesma felicidade... vamos aproveitar a vida ! Problemas, todos nós temos, a diferença é que um dia todos ele irão se resolver e outros mais provavelmente surgirão ... A vida não é medida pelo número de vezes que você respirou, mas pelos momentos em que você perdeu o fôlego... de tanto rir, de surpresa, de êxtase, de alegria!


Abraços, beijos e até a próxima...humm o que será?!




Comentários

Eu já discordo do senhor Arthur. É muito normal sim, nós quando jovens, pensar-mos que vamos sofrer nesta fase (ñ é só eu que penso isso, a maioria dos meus amigos tbm). Na fase dos 20 os compromissos são menores (ñ que sejam desnecessários), pensamos em faculdade, aproveitamos a vida e se divertimos com amigos. Na fase dos 30 pensamos que tudo vai mudar (além da fisionomia, as responsabilidades concerteza são maiores), ñ que isso seja ruim, pq a partir dessa fase poderemos analisar as nossas experiências e compromissos, mas sempre dá um friozinho na barriga quando pensamos nisso, pois temos muitos exemplos de uma fase mal sucedida!!! hehehehehehe abraço a todos e parabéns pelo artigo muito bom..........

Acredito q a fase dos 30 existe e os compromissos assumidos sao maiores. Tenho 36, qdo fiz 30 me mudei de país e passei um ano sabatico na Europa estudando. Ao voltar, busquei coisas novas q nao tinha ainda procurado. Hoje me sinto bem, confortavel, com mais responsabilidades e sei diferenciar quem sao amigos e quem sao colegas de balada. A maturidade clareia as ideias e as intençoes.

MEU QUERIDO AMIGO VAGNER: ADOREI SUA PUBLICAÇÃO...MAS TE DIGO MEU AMIGO...TENHO MEDO DOS 30 ANOS...ESTOU QUASE LÁ...TENHO MAIS 3 ANOS MAS COM CERTEZA O FRIO NA BARRIGA JÁ ESTÁ BATENDO...E OLHA QUE DÁ ESSE FRIO...HEHEHEH..NO MAIS ERA ISSO...AMEI A COLUNA..E.STOU JUNTO COM VC E NÃO ABRO...ABRAÇÃO...CARLOS

Vagner, mais uma vez quero te parabenizar pela sua coluna. Acho que não posso acrescentar nada mais, pois sua posição é exatamente igual a minha. Gosto dessa lucidez que adquirimos com os anos e também a capacidade de conservar nosso otimismo. Um beijo grande!

Mais bem escrito: IMPOSSÍVEL! Nota 10 para o Vagner que trouxe total clareza e deixou um gostinho de "preciso ir correndo assistir o filme da MINHA vida". Sua comparação entre o filme e nossaa vida é totalmente real. Parabéns!

O que eu penso é que a cada década tem uma crise... (falo de mim pelo menos). Eu tive crise dos 20. Não queria de jeito nenhum entrar nos vinte e pouco anos. Eu tive até crise do 10!!! Quando a partir daí eu tinha que mostrar as duas mãozinhas pra falar a idade... foi um trauma! Mas, obviamente, nesse caso é inútil resistir e o melhor a fazer é seguir o conselho da ex-ministra... Já essa impressão de que os anos passam cada vez mais rápido, é isso mesmo. Eu costumo dizer que "a vida é igual um rolo de papel higiênico, quanto mais perto do fim, mais rápido acaba". Por isso as coisas passam a ter uma urgência maior e tudo tem que ser pra ontem, uma neura, uma correria, e não dá tempo de sonhar. E quem não sonha, envelhece. Captou o segredo? ;-) Essa correria também nos faz esquecer do próximo. Pensamos em alcançar o sucesso e a estabilidade e isso dá um puta trampo! Não dá tempo de olhar pro outro. Mas afinal, pra que viemos pra esse mundo então? Ralar, casar, ter sucesso ou não, e morrer? No mais puro "american way of life"? Eca! Prefiro seguir o conselho do Vagner: aproveitar a vida e ajudar as pessoas, mesmo enfrentando as próximas crises. E que sejam muitas!

Bom, estou vivendo essa crise, e acredito que a pergunta que não quer calar é: o que fizemos até agora? o que conquistamos? Bom, cada uma sabe aqui onde o calo aperta! E que chegue logo os trintaa! Prazer, Vanessa - 29 anos e meio!

Também tô chegando aos 30 daqui a uns dias e como poucos tenho o prazer de dizer consegui o que desejava ter nesta idade. Embora tenha hoje a responsabilidade de cuidar das minhas 2 filhinhas, ter casa, empresa, esposa... tudo isso me parece mais "leve" e feliz do que eu imaginava aos 15 ou 20 anos. Parabéns Vagner mas nas minhas contas você teria uns 35 hahaha um grande abraço, felicidades e sucesso sempre.

Muito boa coluna Vagner e dividir essa experiencia conosco. Estou passando por essa "crise dos 30", engraçado pois quando via pessoas dessa idade falando a respeito nunca levei muito a serio. Nao sei se sao todos mais tenhos muitas duvidas e sinto que cada dia que passa tenho mais necessidade de esclarecer essas duvidas pois parece que o tempo passa cada vez mais rapido.

Comentar

Conteúdo relacionado