Ter estilo é estar na moda ou está na moda ter estilo?

Vou abordar um tema mais leve desta vez, um tema que para muitos parece ser supérfluo, porém para outros de extrema importância. Hoje vou falar de moda e estilo, pois tenho uma dúvida: está na moda ter estilo ou ter estilo é estar na moda? Bem, quem me conhece sabe que sou fascinado por moda e estilo, na verdade, penso que os dois podem andar de mãos dadas, lado a lado.

Em épocas de SPFW (São Paulo Fashion Week) Rio Fashion e demais eventos de moda espalhados pelo país, fala-se muito em ser chique, estar chique. Agora, o que é o “chique”?  Certo, vamos lá: chique, é o termo em português da palavra francesa "CHIC", (elegante no trajar; esmerado), dito isso, é chique usar a palavra “chic”. Certo mesmo é que tudo está baseado no comportamento das pessoas.

O modo de agir, falar, pensar, tudo coincide com suas atitudes. Claro que minha diva Gloria Kalil diz em seu livro “Chic - Um guia básico de moda e estilo” que as pessoas vêm de fábrica com vários modelos e tamanhos, sendo baixas, altas, gordas, magras, ruivas, loiras, lisas, enfim...vários são os tipos e raças, porém há de se prestar atenção nas que se destacam, porque são nelas que falamos quando queremos ser uma pessoa de estilo.Concordo em gênero, número e grau.

Quer ver uma coisa? Você na sua cidade... dê uma voltinha básica em uma das ruas ou bairro mais badalados, do tipo Oscar Freire, Batel, Moinhos de Vento, Jurerê Internacional... Depois, vá direto ao Centro da mesma cidade. O choque cultural que você terá será grande; Claro! Existem pessoas diferentes com modos diferentes.

Muitos dizem que o fato de ser chique e estar na moda está diretamente ligado a se ter ou não uma condição financeira boa. Eu penso que não, está ligado a questões culturais, e definitivamente um país sem cultura, sem educação, é um país pobre de espírito. O fato do “fulano” não ter condições de comprar o tênis mais caro da loja, a calça mais badalada do momento, não significa que tem que estar fora de estilo e moda, até porque, como disse anteriormente, sou adepto da moda cultural, está tudo na cabeça das pessoas... é óbvio que tem coisas que me chocam, e como chocam. Por exemplo, sair pra rua com calça moletom, casaquinho do avô e ainda um chinelinho havaianas. É de doer os olhos... desculpe!

Outra coisa que está muito em voga e eu absolutamente abomino é o tal do “coraçãozinho” feito com as mãos para demonstrar o amor a Pátria, o amor a mulher, o amor ao marido... sei lá que diabos de amor querem demonstrar, só sei que é péééééssimo ver alguém fazendo o maldito coraçãozinho em fotos, ou aparecendo em programas de TV... tem sempre um coitado de um ser lá atrás fazendo o tal do coração... e o pior, achando que esta homenageando a(o) amada(o). A vontade que me dá é de cortar todos os dedos do sujeito! Definitivamente, coraçãozinho com as mãos não dá!

Outro hábito chocante: falar alto em celular. Para quê meu Deus?!? Não queremos ouvir o assunto do vizinho, já nos basta ter que presenciar tal cena, o sujeito aos berros pra todos ouvirem em alto e bom som que a “fulana” esqueceu a panela do feijão destampada ou que o “Wesley” vai comprar uma telesena na lotérica. Aiiiiiiiiiiii, falar alto em celular não dá! Viu porque digo que estilo e moda estão ligados ao comportamento e não as condições financeiras? Estilo é ser você mesmo (claro, seguindo algumas regras de boa convivência e tolerância), moda é estar confortável, é preciso que você tenha a sua identidade, crie a sua marca, porque como dizem, dificilmente teremos uma segunda chance de causar uma primeira boa grande impressão.

Saiba ser chique, estude, se informe, leia bastante, assim terá sempre a chance de estar bem cotado nas rodas sociais. Nunca ficará de fora de uma conversa por qualquer que seja o assunto.

Chique é respeitar o próximo, aceitar as diferenças, conviver com elas... chique é ter uma imagem positiva, fazer o bem e ser acima de tudo autêntico. Dito isso, só me resta pensar no próximo assunto... Bisus aux tous!! Jusqu´à la proche.... Ah, francês também é muito chique!!!




Comentários

Estilo e e moda podem mesmo andar juntos. O problema é que tem certas pessoas que não tem nem estilo muito menos moda. Vagner, você pegou bem o foco da história toda, precisa-se mesmo criar um identidade, uma marca.Porque uma pessoa sem identidade não é ninguém.Parabéns, mais um excelente texto...muito bom!Sucesso à todos da revista.

Legal Vagner concordo com você!!! Ter estilo é ser autêntico!! apesar de ser mais tolerante tem certas cafonices que doem na alma!! e quanto a R$ x moda!! pura ilusão tive um namorado que não abria mão de se vestir com o que fosse mais caro, porém errava muitas vezes no look e devia os fios dos cabelos!! bjs!!!

Abalou amigo vc está cada vez melhor!!!Realmente ser chic é respeitar o próximo e nunca,mais nunca mesmo criticar o próximo por estar ou não na moda, mesmo pq nunca sabemos o que virá nas proximas tendências e se tal coisa virar moda né? Então vai essa dica,respeito é tudo.....bjus te adoro

É bem isso mesmo...não devemos criticar quem pode ou não comprar a roupa mais cara...moda é ter caráter, respeitar o próximo e ter atitude..aitude de ser uma pessoa melhor, digna e correta nos seus princípios.Amei o artigo.Muito bom...parabéns Vagner por identificar sempre o meio em que vivemos e transportar para a coluna nossos pensamentos e anseios.Achei o máximo!

Realmente estamos num momento onde o "ter" é mais importante que o "ser".E depende de cada um achar o seu ponto de equilibrio. E ser chique realmente é ter algo na cabeça. Parabéns pela abordagem do tema! Abss

GOSTEI MUITO DO TEMA ABORDADO, QUANDO VOU A UM EVENTO DE MODA FICO ME PERGUNTANDO SE TER ESTILO É FAZER UMA TATUAGEM OU PINTAR O CABELO DE ROXO PRA PARECER QUE SE FAZ FACULDADE DE MODA? MAS GRAÇAS A DEUS NÃO SOU SOZINHA NESSA CONVICÇÃO DE QUE ESTAR NA MODA OU TER ESTILO , É SABER LER, ESCREVER, SE COMPORTAR EM VÁRIOS AMBIENTES,,,AMEI A MÁTERIA É ISSO AI MODA NÃO É SO CORTAR O CABELO E FAZER AS UNHAS É SER CULTO,,,,BJSSSSSSSSSSSS MARY,,,,

É isso mesmo Vagner, acompanho sempre sua coluna.ótimos textos, parabéns...adorei este último em especial.Sou fã de moda, porém como você, acredito que se não tivermos uma instrução, estudo..nada seremos.A moda vem e vai, porém o que fica é o que deixamos de melhor nesta Terra.Mais uma vez parabéns !

Adoreiiiiiiiiiii , já sou fã deste colunista. Concordo com ele, ser chick não é ter mais dinheiro e sim saber se COMPORTAR né? Outro exemplo é o que muita gente faz (as bagaceiraa, onde já vi várias vezes indo para a faculdade) escuto música no celular alto........ ahhhhhhhhh é ridiculo né? Para que existe o FONE DE OUVIDO!!!! Essas pessoas sei lá, não se tocam que não estão agradando? dá vontade de pegar o celular e jogar pela janela, junto com o dono!!!!!

Querido amigo. Primeiramente, fiquei muito feliz por ti. Tu escreves muito bem. Parabéns. Muito conciso e bem elaborado. Racional. Show! Olha, ter estilo é tudo o que tu colocaste. E para mim, ter estilo é perceber que todos são universos muito especiais, diferentes. Graças a Deus que somos assim. O fato de uma pessoa sair na rua usando moletom e calçando chinelinho havaiano, claro que não combina com o estilo de alguém que vive no mundo da moda. Será? Eu, por exemplo, passo minha vida toda falando disso, metido num costume formal azul marinho ou cinza. Aliás, pelo amor de Deus, parem de assassinar o costume preto. O pobre coitado está vulgarizado em todas as tribos. Não pode existir nada mais deprimente que a combinação monocromática do “terno” preto, camisa social preta e gravata preta. A não ser que a pessoa tenha uma queda pelo estilo Gomes Adams ou entenda muito do assunto e seja muito elegante (o que não é o caso em geral), essa união é um horror! Mas voltando ao assunto, quando vou ao botequim da esquina e algumas vezes até recebendo amigos íntimos em casa, eu ando “maloqueiro” sim. Mas como tu disseste muito bem, esse é MEU estilo, para “essa” ocasião. Não imagino nossa amadinha Glorinha num traje desses, mas ela com certeza, também têm seu lado “estilo questionável”. E pegando carona em outro momento de tua análise muito bem construída, concordo que existem maravilhas produzidas com peças de custo mais acessível. Até porque, se eu não tenho uma condição financeira que me permita comprar Armani, não significa que eu não possa entender de bom gosto, estilo e moda. Claro que muitas vezes, uma peça de qualidade pode representar durabilidade maior se for bem tratada. Peças mais baratas podem deteriorar-se mais facilmente. Mas nem por isso se deixa de estar bem vestido. Basta saber, querer ou pedir umas dicas pra ti. Meses atrás fui procurado por uma colega da aviação que pediu um projeto para redecorar o quarto do casal e a cozinha na sua casa. Sentamos no chão com várias revistas de casa e decoração para que eu pudesse perceber o “estilo” dela. Ai, perguntei nosso orçamento. Com o que ela me sinalizou, só poderíamos comprar móveis em lojas populares. Chegamos a um consenso e fomos atrás das peças. Resultado, com bom gosto, paciência e foco no que ela gostava fizemos um trabalho que ninguém percebe a procedência questionável dos moveis e até algumas peças de decoração. O apartamento é seguidamente elogiado e ela ficou feliz, com a auto-estima lá nas nuvens. Óbvio que ela foi orientada. Móveis assim, só resistem a uma mudança de residência. E olhe lá. Mais que isso, se desmancham. Por fim amigo, num mundo onde os limites das nações mudam do dia para a noite, onde as finanças afetam diretamente o cotidiano de nossa sociedade patológica, ainda encontro tempo para crer que precisamos mesmo é de um trinômio: Trabalho, lazer, amor. Então, sem levar o tema estilo à neurose, fazer Yoga, exercícios, ter boa alimentação, ter sua espiritualidade em dia, se gostar e gostar dos que estão próximo ou longe é um estilo sim, inquestionável e imprescindível. Junto a isso tudo, devemos ter sempre consciência que somos os únicos responsáveis por nossas escolhas e suas conseqüências. Que saibamos então, escolher melhor, sempre. Bom trabalho pra ti.

Não podemos esquecer de que o que é estilo para um , pode não ser para o outro. O que nos dá direção em chamar o que nem sabemos mensurar de ESTILO, é justamente a diferença de gostos. Moda é um fator do estilo, assim como a postura para falar, comer, andar ou simplesmente escutar uma musica em um aparelho de celular. Bem... é isso. Chique, é de fato ser educado, falar em bom tom e sem agressões corporais quanto aos comportamentos... (Pq etiqueta à mesa é chique? pela postura com que se come, pela velocidade com que se come)... apenas juntou-se respeito num momento de refeição transformando-se, assim, n´uma técnica. O artigo é muito bacana!

Comentar

Conteúdo relacionado