Luz e tesão

Estudos ingleses com ratos mostram que a libido destes indivíduos (noturnos por natureza) varia de acordo com a intensidade da luz a que são expostos. Em seres humanos, estudos comprovam que a luz interfere na liberação de hormônios, entre eles os responsáveis pelo crescimento e do bom humor.

Comum em rapazes, a ereção matutina era vista até pouco tempo como uma resposta à estimulação do aparelho urinário, hoje já se sabe que a atividade cerebral durante o sono é responsável pela ereção do pênis durante a noite, presenciado de manhã. Em enquete na semana passada no site da Revista Lado A perguntamos aos leitores em qual período eles sentiam mais “tesão”. 88% responderam que durante a noite e o período da manhã, contra 12% que afirmaram que sentem mais libido durante a tarde.

A ereção matutina também é vista como sinal sobre as condições físicas para analisar casos de impotência. Pacientes que sofrem de impotência normalmente relatam a diminuição das ereções matutinas, que tem seu auge na puberdade e acompanha o homem até a andropausa. A relação de luz e libido parece óbvia uma vez que é convencionado que o sexo é pratica à noite. Mas boa parte dos homens relata que sentem tesão matinal. Outra explicação é que os espermatozóides são produzidos também durante o período noturno, sendo assim durante a manhã os homens sentem-se prontos para o sexo. Com as vias aéreas limpas e os sentidos despertando, os estímulos do ambiente também se tornam mais fortes, levando o homem a sentir um desejo sexual forte.

Categoria: 




Comentar

Conteúdo relacionado