Homens executivos investem pesado na hora de se vestir bem

Vestir se bem é uma arte e algumas profissões exigem roupas mais sociais no trabalho. Para isso, os profissionais de áreas em que a apresentação pessoal é exigência precisam adaptar seus gostos e seguir o guarda roupa clássico. Mas nem tudo está perdido, com personalidade e um pouco de verba é possível montar um guarda roupa clássico bem moderno.

Administradores, advogados e empresários somam 38% dos clientes da marca gaúcha Spirito Santo, marca referência nacional em alfaiataria masculina. Com tíquete médio de R$500 por compra, os profissionais da área administrativa mostram que não só na hora do trabalho é hora de se vestir bem. O investimento é necessário para quem atua de terno e gravata mas a comparação com outras profissões mostra que não só os executivos se preocupam em causar uma boa impressão.

A pesquisa que revela o perfil de clientes da marca ainda aponta ainda estudantes (11%), vendedores (10%) e médicos (8%) como grandes clientes do vestuário elaborado da marca. Já publicitários e arquitetos aparecem empatados com 4% cada. A Spirito Santo privelegia o corte e dá leitura contemporânea para a moda social, entre coletes, casacos, costumes, gravatas e linhas, além de jeans e couro.

 

Categoria: 




Comentários

Comentar

Conteúdo relacionado