Tradicional clube de música eletrônica de Israel era alvo de terrorista que esfaqueou cinco pessoas

Mais de mil jovens se divertiam no clube Haoman 17, em Tel Aviv, na madrugada desta segunda feira quando um jovem palestino arremeçou um taxi roubado contra um posto de controle da polícia a poucos metros da boate. O que a princípio se mostrava um acidente grave de trânsito tomou outras feições quando um homem desceu do veículo e começou a esfaquear os policias em sua volta. Dois policiais ficaram feridos por causa da colisão, outros cinco teriam sido esfaqueados.

O homem chegou a gritar palavras de cunho religioso e tentar avaçar em direção ao clube antes de ser detido. As autoridades palestinas condenaram o ataque. A boate Haoman 17 é uma rede de casas noturnas de música eletrônica de Israel, conhecida por ser gay friendly e não discriminar os casais gays, além de levar DJs de renome internacional. Apesar disso, o crime está sendo analisado como um atentado isolado.

Em 2009, o grupo gay Aguda, de Tel Aviv, foi alvo de um massacre em um evento para jovens gays e lésbicas. O incidente continua sem solução e as famílias processam o estado e a própria entidade gay pela falta de segurança aos jovens. Um gay de 26 anos e uma lésbica de 17 morreram em razão do atentado.

Categoria: 




Comentar

Conteúdo relacionado