Papa fala em “corrente de corrupção” e “lobby gay” e diz que não pode fazer Reforma sozinho

O papa Francisco fez declarações polêmicas pela primeira vez em reunião na semana passada com religiosos latino americanos em Roma. Em detalhes publicados por um site católico, Reflexão e Libertação, o papa teria abordado questões como uma "corrente de corrupção" dentro do vaticano e a existência de um "lobby gay". Ele teria classificado ainda seu trabalho de reformar a Igreja como “difícil”. De rumores, a existência de corrupção e gays no Vaticano virou fato.

Ele comentou sobre um projeto de reforma no Vaticano, disse ter apoio da maioria dos cardeais mas que a reforma não pode partir dele. “Na cúria, há pessoas santas verdadeiramente, mas também há uma corrente de corrupção", teria dito o pontífice. "Fala-se de lobby gay e é verdade, ele existe", teria dito o papa sem mencionar o que esse lobby deseja na entidade. O papa teria nomeado oito cardeais de sua confiança que iniciariam a reforma da Igreja católica a partir de Outubro.
 
No próximo mês, o papa argentino vem ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude, no Rio de Janeiro, e deverá visitar ainda outras cidades, como Aparecida do Norte, onde celebrará uma missa dedicada ao evento.
 
 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado