Jovem lésbica é encontrada morta em Curitiba mas polícia descarta lesbofobia

O corpo de Fabiane Hilário, 20 anos, foi encontrado na beira da Rodovia BR-116, na região do Caximba no último dia 29 de Janeiro. Encontrada com um tiro na cabeça, a Polícia Civil do Paraná investiga o caso e suspeita em roubo seguido de morte. Mas a família e os amigos não concordam, acreditam na possibilidade de Fabiane ter sido vítima de homofobia, até porque seus pertences, como um relógio e boné, foram encontrados com ela. A jovem estava desaparecida desde o dia anterior.
 
O delegado responsável pelo caso, Renato Coelho, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa Humana, afirma que as investigações já estão bastante avançadas, inclusive com um suspeito indentificado de ter cometido o crime e nega que seja um caso de homofobia. Por causa das investigações, o delegado não pode nos precisar detalhes, mas afirmou que o caso não envolve homofobia. O exame de perícia realizado no Instituto Médico Legal terá seu resultado divulgado daqui cerca de um mês. Moradora de Araucária, Fabiane era lésbica e não escondia isso de ninguém, tinha um estilo considerado masculino, com corte de cabelo curto, piercings e roupas largas. Ao ser encontrada, seu corpo foi notificado como sendo de um rapaz, informação que foi corrigida posteriormente.
 
“20 anos, tinha uma vida toda pela frente mas alguém escolheu por ela. Alguém não teve a capacidade de compreender a diferença das pessoas, infelizmente. Vamos ver quantos casos mais até a justiça tomar atitude? Tenho medo de virar a esquina e encontrar quem vai escolher meu destino por mim.. A maldita ignorância dos seres DESUMANOS levou embora a Fabiane Hilario… Não é só mais questão de segurança, é a impunidade que está desenfreada”, desabafou uma amiga da vítima no Facebook. 
 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado