PR

Após petição, PUCPR cancela evento LGBT em Londrina

Uma petição gerada em protesto contra a Semana LGBT da PUCPR alcançou a marca de 11,5 mil assinaturas e a universidade optou pelo cancelamento do evento que estava  “em desalinho com os princípios católicos da instituição”. O encontro estava marcado para os dias 12 e 14 de setembro, em Londrina/PR, e gerou revolta nos movimentos católicos ligados à universidade.



Amizade entre jovem evangélico e lutador acaba em tragédia no interior do Paraná

No dia 18 de janeiro, Messias Ricetto, 34, foi encontrado por policiais em sua casa, após a notificação dos vizinhos, gravemente ferido e amarrado com fios em Bandeirantes, no interior do Paraná, a 450 quilômetros de Curitiba, no Norte do Paraná. Depois de 23 dias internado, o rapaz veio a óbito em Londrina. Estima-se que ele foi torturado e tenha ficado mais de 24 horas amarrado.



Conselho de Educação do Paraná aprova uso de nome social para estudantes trans menores de 18 anos

Em agosto de 2013, o Grupo Dignidade entrou com um pedido formal no Conselho Estadual de Educação do Paraná (CEE-PR) para que pessoas trans pudessem fazer uso do nome social, mesmo se menores de idade. Apesar de uma normativa estadual de 2009 garantir o uso do nome social apenas para maiores de 18 anos, o grupo entendeu que a medida não protegia quem mais precisava do nome social: transexuais estudantes do ensino médio.



Foz do Iguaçu recebe o projeto modelo A Hora é Agora de testagem para o HIV

O projeto A Hora é Agora - Testar nos Deixa mais Fortes alterou as datas de atendimento do trailer de testagem na cidade de Foz de Iguaçu. O projeto, que tem por objetivo fazer o teste do HIV para identificar e ajudar portadores do vírus, está atendendo a população da fronteira do estado nas quintas e sextas-feiras na Praça do Mitre, das 18h às 22h. A mudança visa atender as demandas da população jovem gay.
 
O projeto foi lançado no dia 5 de agosto na cidade de Foz.



IV Parada da Diversidade de Cascavel será este mês

A 4ª Parada pela Diversidade Social de Cascavel, no Oeste do Paraná, um evento que só marca o calendário da cidade há três anos, está de volta em 2016 para celebrar e unir as minorias estigmatizadas e que sofrem opressão na sociedade paranaense e brasileira. O encontro acontecerá no dia 21 de agosto, na Praça Parigot de Souza, famosa Praça do Country, no período da tarde, com início às 14 horas. 
 
O histórico da presença do evento na cidade é bastante positivo.



Jornalista paranaense lança livro reportagem sobre jovens lésbicas

“Esta não é uma história sobre lésbicas. Esta é uma história sobre liberdade.”, pontua o jornalista Marcelo Santos, de Foz do Iguaçu, na introdução do livro que ele lança este mês: “O que acontece quando o armário é aberto”.  A obra nasceu em seu trabalho de monografia de mestrado e foi selecionada para publicação no edital do Fundo Municipal de Cultura em Foz do Iguaçu.



Conheça o Mister Paraná 2016, Ramon Pissaia

Loiro, educado, perfeito. O modelo Ramon Pissaia, de 25 anos, é um verdadeiro príncipe. Nascido em Castro, formado em Engenharia Elétrica, ele disputa no final deste mês o título do homem mais bonito do Brasil. Ramon hoje mora em Ponta Grossa onde é dono de uma clínica de estética e nutrição esportiva. Seus lindos olhos azuis e seus 1,87m chamam a atenção por onde ele passa.
 
Tímido por natureza, o pisciano Ramon não tem medo de esconder a sua sensibilidade, simplicidade e vaidade. Este promete ser seu trunfo na disputa que ocorrerá entre os dias 19 e 26 de junho.



Curitiba tem sua primeira empresa especializada em organização de casamentos homoafetivos

Desde que foi autorizado o casamento gay no Brasil, há quatro anos, um novo mercado surgiu forte. A publicitária Karla Bernardes, profissional que trabalha há mais de 4 anos com a organização de eventos, percebeu a demanda e fundou a All Love, primeira agência especializada em organização de casamentos homoafetivos do Paraná. Oficialmente aberta desde julho deste ano, a empresa já tem diversos casamentos de pessoas do mesmo sexo no currículo.



Paranaguá mobilizada em defesa de travesti personalidade local que foi agredida

A travesti e atriz Micheli Matuzzi, 38, ícone cultural da cidade de Paranaguá, desde os anos 90, quando passou a desfilar no Carnaval da cidade, foi brutalmente espancada na manhã desta segunda-feira, próximo ao terminal rodoviário e o estádio da cidade. De boa família e aceita pela alta sociedade de Paranaguá, ela é estrela do teatro local e a agressão mobilizou os fãs e amigos que pedem Justiça.



Parada Gay de Maringá 2015 tem tema inspirado em papa Francisco: “Quem sou eu para julgar?”

Em maio, a AMLGBT (Associação Maringaense de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) realiza a IV Semana Maringaense de Combate à Homofobia. No dia 17 de maio será realizada a quarta marcha LGBT da cidade, que este ano ganhou seu tema inspirado na declaração do pontífice católico ao comentar sobre a homossexualidade: “Se uma pessoa é gay e procura Deus e tem boa vontade, quem sou eu, por caridade, para julgá-la? O catecismo da Igreja católica explica isso muito bem.



Educação e inclusão: UFPR do Litoral tem cota para Travestis e Transexuais

A Universidade Federal do Paraná, a primeira universidade do Brasil, foi uma das primeiras universidades brasileiras a permitir o uso do nome social de estudantes Travestis e Transexuais, ainda no início dos anos 2000, realidade hoje em mais de 20 Universidades e faculdades brasileiras. No final de 2014, a UFPR incluiu cota de até 5 das 18 vagas para o curso de Mestrado em Desenvolvimento Territorial Sustentável, conforme o item 5.2.d do Edital 12/2014. As vagas são de prioridade para afrodescendentes, indígenas ou pessoas trans.



Dupla maternidade é reconhecida no Paraná em caso de bebê prematuro que não sobreviveu

Shirley Andrade de Souza e Cristiane Vanessa Liber Kagohara, de Campo Largo, em união estável há 10 anos, casadas desde 2012, conseguiram na Justiça o direito de o filho Alan Andrade Kagohara nascido em janeiro de 2013 de ter o nome das duas na certidão de nascimento de Alan, nascido de 7 meses,  o bebê acabou não sobrevivendo, falecendo em 11 de Abril de 2013, mas o seu direito foi assegurado  em decisão post mortem, em agosto do ano passado.




O Casamento Civil Igualitário

Acreditamos que respeito e tolerância são comportamentos bem diferentes. O respeito é um direito de todos enquanto cidadãos, considerando que perante a lei somos todos iguais e isso é abordado na Constituição Brasileira, que em seu artigo 3, parágrafo IV diz: “promover o bem de todos, sem discriminação de origem, raça, sexo, cor, idade e quaisquer outras formas de discriminação”.




Páginas