Arquivo

Jardins Mortos

Redação Lado A 30 de Setembro, 2010 17h17m

COMPARTILHAR


A Revista LADOA tem um diferencial, ela abrange uma diversidade de funções no site: cobrir eventos (festas e baladas); publicar artigos e noticias de interesse do público GLS e também e com fórum de opinião. Nesse fórum o colunista fixo ou convidado mostra seu texto aos leitores e o mesmo será debatido pelo público do site, estimulando um fórum público.

Há poucos dias o Carlos Eduardo fez um artigo diferenciando o termo HOMOSSEXUAL e BICHA (Bichas não plantam flores), em seguida surgiu um texto em resposta do autor Antonio Souza no qual ele discorda totalmente do outro colunista (Bichas cultivam jardins). Isso é ótimo, estamos numa democracia e confrontar idéia é ótimo. Confrontar não significa brigar e nem forçar ninguém a pensar como nós.

O cerne do meu texto, partirá desse resuminho que fiz a vocês. Minha crítica vai ao segundo artigo – Bichas cultivam jardins – primeiro porque o autor não elucidou de maneira clara os pontos de vista dele, apenas resmungou um pouquinho, usou umas girias nagô e terminou sem sal.

Vejamos um trecho do texto:”Pra tentar deixar tudo mais bonito, a bonita vai e tentar criar um gap entre bicha e homossexual. Tenta criar uma barreira com definições baseadas na percepção obtusa e rasa que tem do mundo. Não uso drogas e sou contra, mas porque acho uma perda de tempo e neurônios, não por divagações e difamações sobre os motivos que levam alguém a usá-las, simplesmente porque são caras e, na maioria das vezes, não há vantagem alguma.” (Fragmento do texto Bichas cultivam jardins). Ele iniciou o parágrafo criticando a comparação entre bicha e homossexual e, derepente, muda de assunto de forma tão abrupta que o parágrafo em si é inconclusivo. Confesso que eu esperava mais desse autor, afinal é bom ler opiniões diversas.

Bicha é termo vulgar, usado pra depreciar um gay/homossexual, quem aceita ser chamado assim está se inferiorizando. Ninguém aqui está criticando o fato do homossexual ser feminino, efeminado, delicado, a gente está falando de postura. Homossexual é um sujeito normal, que erra muito, que acerta, mas que não tenta passar uma imagem irreal de si.

Bicha é aquela pessoa que sai na boate gay e não sabe ser educado, vive a fazer intrigas; fofocas; depreciar seu semelhante; caluniar. Recrimina quem usa drogas mas fica na fila pra cheirar no banheiro. Critica a promiscuidade do fulano, mas é o primeiro a ser adultero e mentiroso.

Não estamos aqui criticando a moralidade de se usar ou não drogas, a moralidade sexual (sexo casual) – estamos criticando os falsos moralistas, aqueles que criam para si códigos morais e são os primeiros a viola-los. Bicha é aquela pessoa que não tem um centavo no bolso mas quer se achar fino e esnobe para com os demais, que diz ser amigo dos outros mas age com falta de fraternidade, que diz lutar pelas causas LGTB mas é o primeiro a ter atitudes que mancham a imagem dos homossexuais perante a sociedade.

Homossexual pode ser aquele cara educado, comportado e de bons valores, como pode ser um promiscuo, sem principios e valores – mas sabe o que o difere da bicha? Admite sua natureza humana, sabe que erra sim e vai errar muitas vezes, não vive de ilusão como se a vida fosse um eterno I WILL SURVIVE numa pista de dança.

Essa diferença entre Homo e Pintosa é a melhor forma de vencer o preconceito. Bicha é aquele gay estereotipado que aparece em novela das oito, simpatico, efeminadissimo, que só faz os outros dar risada. Enquanto que homossexual engloba tudo, traz um conceito de normalidade e naturalidade.

Essa diferença entre termos é subjetiva e pessoal, faz parte de uma autoavaliação. Melhor ser honesto consigo mesmo ou continuar bancando a bichinha?

PENSEM BEM!

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR


COMENTÁRIOS