Arquivo

Bolsonaro precisa de uma focinheira diz criador de petição na internet que pede cassação do deputado

Redação Lado A 31 de Março, 2011 19h15m

COMPARTILHAR


O deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) enfrentará cinco pedidos de quebra de decoro no Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados por proclamar palavras que foram interpretadas como racistas e homofóbicas. Apesar dos processos já encaminhados, o parlamentar faz pouco caso dos homossexuais e aumenta a polêmica. Uma petição na internet já conta com 14 mil assinaturas pedindo a cassação do mandado de Bolsonaro. A lista foi proposta pelo militante gay e jornalista Allan Johan, 30, de Curitiba, editor da revista Lado A, que afirma que cansou das inúmeras ofensas proferidas pelo deputado ao longo dos últimos anos.

“O deputado Bolsonaro agora está dizendo que não entendeu a pergunta da Preta Gil, que achava que ela tinha dito “se seu filho se apaixonasse por outro homem”. Ele é dissimulado e sabe que racismo é crime, e a homofobia não. É mais uma prova da urgência de uma lei que criminalize o preconceito contra homossexuais. Ele diz que essa lei é uma mordaça, mas na verdade é uma focinheira, mordaça não queremos, só queremos evitar que sejamos mordidos pelos preconceituosos. Quase todo dia uma pessoa morre no Brasil por crime de ódio por ser gay ou travesti. Isso é uma vergonha e tem que acabar! Temos que cassar esse deputado e mostrar que tudo tem limites”, afirma o ativista.

Johan comenta ainda que recebeu pedidos de instituições internacionais e jornais para informar sobre o caso e que sentiu vergonha de dizer que no Brasil há políticos como Bolsonaro. “É uma vergonha para o Brasil, mas infelizmente é a realidade. Um deputado que defende a Ditadura e ofende negros, gays, soropositivos e outras minorias em horário nobre”. Para o ativista, Bolsonaro é dissimulado e usa a polêmica para se promover. “O deputado prega contra os gays há anos, diz que somos pedófilos, doentes e pecadores. A gota d’água foi quando ele apareceu no programa CQC, se fez de dissimulado e ofendeu a Preta Gil. Não podemos nos acomodar ao ver uma injustiça. Acredito, como jornalista, na liberdade de expressão, mas há limites: ele incita o ódio, pensei nas crianças nas escolas onde esse discurso é reproduzido. ele age sem o decoro que esperamos de um parlamentar, que não deve ofender o povo que paga seu salário. Isso é bullying, é tratar uma pessoa de forma diferente, a Constituição proíbe e o deputado deve ser cassado”, diz o militante.

A petição está hospedada no site Change.org, de uma organização não governamental norte americana, que já promoveu baixo assinados de sucesso como o que fez a gigante Apple retirar de sua loja virtual um aplicativo que promovia a cura de gays e ainda o que promove a diminuição das tropas americanas no Afeganistão. Em breve, segundo o ativista, o site terá uma petição de apoio internacional em inglês e um vídeo bilíngüe sobre o assunto. Uma campanha virtual financiada pelo próprio ativista também promoverá a assinatura da petição que vem recebendo destaque internacional.

Leia o conteúdo completo da petição e assine: http://www.change.org/petitions/petio-para-cassao-do-mandato-do-deputado-federal-jair-bolsonaro-pp-rj#?opt_new=f&opt_fb=t


 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR


COMENTÁRIOS