Arquivo importado

Blocos de Carnaval LGBT agitam as ruas de Curitiba

Redação Lado A 23 de Janeiro, 2018 12h43m

COMPARTILHAR

TAGS


Em meio a tanta LGBTfobia durante o ano, Curitiba recebe blocos que representam a comunidade LGBT durante o seu famoso pré-Carnaval. As músicas e fantasias são compostas e produzidas por todos que quiserem participar. Conversamos com o bloco “Fogosa” e a bloca, sim, no feminino, “Saí do Armário e Me Dei Bem”. 
 
O Bloco Fogosa é comandado pelo artista Siamese e aborda não somente questões de gênero e sexualidade como também versa sobre o racismo estrutural. O projeto foi idealizado também como um espaço para promover artistas locais, tendo o apoio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, a Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura de Curitiba, além dos apoiadores: APPAD (Associação Paranaense da Parada da Diversidade), Catuaba Selvagem e Dom da Terra Afro LGBTI.
 
Os produtores desse projeto, Giovanni Cosenza e Willian Klimpel, buscam proporcionar uma atmosfera festiva e informativa, pois trazem também duas rodas de conversa com os temas “Empoderamento através da moda Afro” e “AIDS e HIV”. 
 
As pessoas interessadas em desfilar no Bloco Fogosa durante o carnaval previsam enviar nome, RG e celular para o e-mail seresfogosos@gmail.com. Os links de Facebook e Yooutube trazem maiores informações sobre o artista Siamese e o novo evento do Bloco Fogosa. 
 
Acesse: 
 
Saí do Armário e Me Dei Bem 
A bloca “Saí do Armário e Me Dei Bem” surgiu do encontro entre batuqueiras e batuqueiros LGBTIQ+ de outros blocos de Curitiba, mas que sentiam vontade de terem um bloco em que pudessem protagonizar todos os momentos, desde a escolha do “repertório” até a construção do estandarte e manutenção dos instrumentos. A ideia era curtir o Carnaval sem LGBTIQfobia e mostrando que Curitiba tem LGBTIQ+ e tem Carnaval.
 
Nas primeiras conversas os organizadores decidiram juntar o nome da Bloca e, no dia 8 de fevereiro de 2017, aconteceu a primeira reunião em que criaram o estandarte com as cores da bandeira da diversidade. O hino veio em seguida, uma criação de Letícia Martins, que fala da dor e da beleza de sair do armário.
 
Após o Carnaval de 2017, o grupo foi agregando foliãs pelo caminho e continuou fazendo saídas mensais por todo o ano de 2017. Tocaram na Marcha pela Diversidade, no mês da visibilidade lésbica e na manifestação pela liberdade de orientações sexuais e identidades de gênero, quando a Justiça Federal do Distrito Federal flexibilizou uma Resolução do Conselho Federal de Psicologia, permitindo terapias de reorientação sexual, a chamada “cura gay”.
 
“A grupa segue” a tradição do pré-Carnaval de Curitiba, inspirados no pioneiro bloco Garibaldis e Sacis, especialmente em figuras LGBITQ+ fundamentais, como o carnavalesco Itaercio Rocha. A bloca fará mais uma saída neste pré-Carnaval, na sexta-feira, dia 26/01, a partir das 19h30, concentrando no Paço da Liberdade indo em direção ao Relógio das Flores.   
 
Para as pessoas interessadas em participar do evento, basta acessar o link do Facebook para maiores informações: 
 

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS