Brasil conquista mais medalhas no Gay Games em Paris

Redação Lado A 16 de Agosto, 2018 10h29m

COMPARTILHAR

TAGS


Entre os dias 4 a 12 de agosto o Brasil participou da décima edição do Gay Games, em Paris. Com 58 atletas de várias regiões do país, formou-se a delegação Espírito Brasil Paris 2018. Em 2014, na edição do evento que aconteceu em Cleveland, nos EUA, a equipe brasileira foi formada por apenas 15 pessoas. Essa é a primeira vez que o Brasil tem mais presença na competição.

A equipe Espírito Brasil trouxe mais 4 medalhas de ouro para o país, competindo em várias modalidades esportivas. Junto com as outras edições dos jogos, o Brasil já soma 24 medalhas do Gay Games. São 9 medalhas de ouro, 11 de prata e 4 de bronze. A ideia do evento é promover a diversidade e inclusão, com competições saudáveis e sem preconceitos.

A medalha de ouro de destaque dessa edição ficou com Ana Luiza dos Anjos Garcez, ou Ana Animal, como costuma se apresentar. A atleta é ex-moradora de rua e encontrou no esporte a saída das drogas. Ela garantiu ao Brasil o Ouro pela Corrida de Rua de 5km. Além de Ana, mais quatro mulheres levaram Ouro em diferentes modalidades. A atleta Marina de Aguiar, do Rio de Janeiro,  foi a vencedora na categoria Mountain Bike. Na mesma modalidade, na faixa etária de 35 a 38 anos, a vencedora foi Vivian Camhi. Elvira Breda participou pela primeira vez do Gay Games Paris e levou medalha de ouro no lançamento de disco. Fábio Lemes, que conseguiu o bronze na primeira atuação da Espírito Brasil, também levou uma medalha de prata na corrida de revezamento.

Uma das medalhas de prata foi para a equipe Beescats Soccer Boys na categoria FUT7. Na competição contra o time da casa, o Sud au Cul venceu a equipe brasileira de 3×2. Na competição de Vôlei, a equipe Voleyboys ganhou a medalha de prata mesmo com um desfalque de duas pessoas na equipe. O atleta Diego Ribeiro dos Santos levou a prata na Maratona, realizada no domingo. Mariane Valencio venceu na categoria Natação, percorrendo 100 metros de Nado Peito. Além do ouro, Mariane ainda conquistou o bronze na categoria Nado de Costas. Impressionando todos os presentes, esteve Jerry da Costa, que voltou com sete medalhas, sendo cinco de prata, uma de ouro e uma de bronze.

Gay Games

Os jogos Gay Games foram criados há mais de 40 anos por Tom Waddel, atleta que participou dos Jogos Olímpicos no México em 1968. As competições começaram para espalhar a ideia de tolerância e diversidade durante os jogos. Dessa forma, o Gay Games criou a oportunidade para que a comunidade LGBT participasse de uma competição saudável, sem enfrentar obstáculos e discriminação.

O Gay Games se assemelha aos Jogos Olímpicos, pois é formado por diversas modalidades. São competições de tênis, basquete, badminton, vela, corrida, natação, entre outras possibilidades. O evento é aberto para qualquer pessoa que queira participar, independente de gênero, sexualidade, idade ou porte físico.

A próxima edição do Gay Games será em Hong Kong, em 2022.

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS