Simmy Larrat é a primeira presidenta em 22 anos da ABGLT

No dia 11 de agosto, a paraense Simmy Larrat foi eleita presidenta da Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Travestis e Transexuais (ABGLT). Ela é a primeira mulher trans à ocupar o cargo, antes liderado somente por homens gays.
Na página da ABGLT no Facebook, Simmy comemorou o resultado da eleição ao lado da vice-presidenta, Heliana Hemeterio dos Santos, lésbica e negra: “Nós da ABGLT não compactuaremos com nenhum tipo de opressão, como o machismo e lutaremos contra a transfobia e toda forma de violência contra orientação sexual e identidade de gênero", declarou.
 
Simmy Larrat,38 anos, é formada em Comunicação Social, pela Universidade Federal do Pará. Durante a gestão do prefeito Fernando Haddad, coordenou o programa Transcidadania, destinado ao incentivo à inclusão de travestis e transexuais nas escolas. Logo após, em 2015, foi a primeira travesti à ocupar a função de coordenadora geral de Promoção dos Direitos LGBT da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República; no entanto, renunciou após o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Atualmente, é secretária da Secretaria Nacional LGBT do PT.
 
No dia 18 de agosto, a ABGLT anunciou também mais uma novidade: passará a incluir pessoas intersexo no coletivo. Pessoas intersexo são aquelas que apresentam uma anatomia ou mesmo uma variação genética que não permite sua identificação como alguém do genêro masculino ou feminino. Estima-se que uma em cada 200 pessoas no mundo, nascem com essa condição.
 
Fundada em 31 de janeiro de 1995, em Curitiba, a ABGLT conta, atualmente, com 324 organizações filiadas em todo o território nacional, e desde 2009 tem status consultivo reconhecido pelo Conselho Econômico e Social da Organização das Nações Unidas (ECOSOC).

(L.J.)

 

Categoria: 

Tags: 




Comentar

Conteúdo relacionado