Eduardo Bolsonaro defende separação de meninos e meninas nas escolas

Redação Lado A 13 de Dezembro, 2019 09h22m

Na última quarta-feira (11), o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL) defendeu que as escolas separem seus estudantes por sexo. As declarações foram publicadas através de uma rede social do deputado.

De acordo com Eduardo, as escolas que separam os seus estudantes por sexo têm o melhor desempenho. Segundo o deputado, a maioria das escolas que estão entre as melhores na Inglaterra, separam seus estudantes por sexo, as chamadas “single-sex”. Além disso, o deputado citou uma escola brasileira, o Colégio São Bento. A escola aceita apenas meninos e ficou em 4º lugar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Segundo Eduardo, esses dois exemplos e demais considerações pedagógicas embasam sua tese.

Outro embasamento do deputado para defender escolas que aceitam apenas um gênero é um livro da também deputada do PSL Ana Carolina Campagnollo. A deputada estadual de Santa Catarina é a autora do livro Feminismo: Perversão e Subversão.

Com base nesse livro, Eduardo afirmou que a separação por gênero nas escolas é uma questão feminista. Eduardo chegou a postar um trecho do livro de Campanholo em que a autora afirma que as mulheres nunca foram submetidas à mesma rigidez educacional dos homens. Por isso, elas seriam protegidas e privilegiadas, não oprimidas.

A afirmação de Eduardo Bolsonaro, bem como sua citação aos trechos de Campanholo, viraram piada na internet. Os internautas observaram que o deputado citou o colégio masculino São Bento como 4º colocado no ENEM. Enquanto isso, outros internautas observaram que as primeiras colocações, então, seriam de colégios mistos.

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMENTÁRIOS