Casais homoafetivos celebram casamento comunitário em Curitiba

Redação Lado A 08 de Março, 2020 22h13m

COMPARTILHAR

TAGS


Na tarde da Sexta-feira, 6 de março, aconteceu o primeiro Casamento Coletivo Civil Igualitário do Paraná, permitindo que 5 casais oficializassem a união.

O evento histórico aconteceu no APP – Sindicato Dos Trabalhadores Em Educação Pública Do Paraná, e teve a organização do grupo Mães Pela Diversidade do Paraná. O casamento teve apoio ainda da Associação Nacional de Juristas pelos Direitos humanos LGBTI (ANAJUDH), além de contar a solidariedade de diversas pessoas e entidades que lutam pelo propósito de um mundo melhor.

Enquanto casais heterossexuais têm o direito de se casar desde que surgiram as leis, o mesmo direito só foi concedido a pessoas do mesmo sexo no Brasil em 2013. A decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) possibilitou que o Estado reconhecesse estas uniões historicamente invisibilizadas. Até então, casais de pessoas do mesmo sexo só poderiam oficializar sua união por meio da união civil estável, que permitia o acesso a alguns benefícios legais dos casais heterossexuais, com ressalvas.

Nos últimos anos, os direitos LGBTI têm se tornado cada vez mais frequentes nos debates políticos nos mais diversos países. E embora muitos direitos tenham sido gradativamente conquistados, no cenário nacional atual o movimento parece ser inverso: o preconceito, a discriminação e os discursos de ódio relacionado à população LGBTI+ têm aumentado.

O Secretário Executivo da Secretaria da Mulher Trabalhadora e dos Direitos LGBTI+ da APP-Sindicato, e vice-presidente do Conselho Permanente dos Direitos Humanos do Estado Do Paraná (Coped), Clau Lopes, reconhece: “precisamos reforçar a importância do respeito ao próximo e ficarmos atentos às mutações sociais na busca de evitar ou reduzir desproporções que separam o cidadão, a sociedade e o Estado mais igualitário”.

Além de ser um momento de importância histórica para a cidade de Curitiba e um exemplo para o país, o casamento comunitário transformou a vida de 5 casais – 4 de mulheres e 1 de homens – para que finalmente possam ser reconhecidos como um casal legítimo perante a lei.

Isso permite que eles possam usufruir de direitos legais como qualquer outro casal, facilitando a situações como comprar imóveis, criar uma conta conjunta em um banco ou incluir o cônjuge em benefícios como um Plano de Saúde, além de legitimar oficialmente a união homossexual.

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS