Neonazistas atacam em Curitiba depois de protesto deste domingo e geram pânico

Um grupo de 10 neonazistas espalhou terror em dois ataques neste domingo na região central de Curitiba. Logo após o protesto, por volta das 18h, o grupo subiu a Rua São Francisco rumo ao Largo da Ordem depois de uma briga que virou generalizada, espalhando pânico e provocando uma correria. O grupo derrubou mesas e cadeiras de bares e foi perseguido pela polícia mas debandou antes de ser alcançado pela PM que fechou a rua e reestabeleceu a ordem. Dois rapazes teriam sido agredidos pelos skinheads que gritavam morte aos homossexuais.

Pouco depois, outro ataque, supostamente cometido pelo mesmo grupo, ocorreu no Centro Cívico, na Avenida Cândido de Abreu, próximo ao Banco Itaú. Por volta das 19h, o grupo encontrou jovens gays que voltavam de um piquenique no Museu Oscar Niemeyer e ao passar por os skinheads deram tapas em suas cabeças e disseram: “toma vergonha nessa cara”. Um garoto de 20 anos, Guilherme A. Barbosa (foto), segurou a mão do agressor o que foi suficiente para que os outros do grupo o cercassem e o atacassem. Guilherme contou para a Lado A que após ser derrubado ele desmaiou e ainda teria convulsionado durante o espancamento. Os homens bateram nele por todos os lados com chutes e socos. Além de escoriações e hematomas, ele perdeu parte de um dente e o outro foi trincado. Hoje seu olho estava roxo e quase fechando devido ao inchaço. A polícia chegou ao local no momento do ataque e levou dois dos envolvidos à delegacia. Os agressores, entre eles algumas mulheres, chegaram a intimidar as vítimas na frente dos policiais. A polícia teria impedido um dos amigos da vítima de fotografar a ação policial no local.

Apesar de gravemente ferido o rapaz não foi hospitalizado. No 8° Distrito Policial, no Portão, Guilherme ouviu amigos dos rapazes dizerem que homossexuais deveriam morrer. Segundo a vítima, os rapazes se identificaram como torcedores do clube Coritiba e teriam envolvimento com o movimento neonazista pois possuiam tatuagens com o tema. No dia havia jogo do Coritiba na cidade, então não se sabe se os agressores voltavam do jogo ou do protesto.

O caso está sendo atendido pela ONG Aliança Jovem LGBT e pelos grupos Appad Dom da Terra Afro LGBT. Um dos coordenadores do grupo jovem foi ao local após o incidente e o grupo acompanhará a denúncia que já foi registrada. O militante Marcio Marins afirmou que a ong já acionou todos os mecanismos de defesa de direitos humanos, programas de proteção e assistencia disponíveis.

Em São Paulo, também neste domingo, na Av. Paulista, a Polícia Militar deteve 20 pessoas, entre elas duas mulheres, ligadas ao grupo Carecas do Subúrbio após a manifestação os protestos. Com eles foram encontrados 37 morteiros, um soco-inglês, soqueiras, uma máquina de choque e spray de pimenta.

Veja a sequência desta notícia: As faces da impunidade: Polícia não registra homofobia e agressores tiram sarro de vítima na internet


Categoria: 

Tags: 




Comentários

Só por favor, vocês que são

Só por favor, vocês que são jornalistas se informem primeiro antes de usar certos termos, como a palavra Skinhead... não usem a mesma para definir neonazismo, pois Skinhead nada tem haver com isso... infelizmente esses lixos gostam de se dizer assim, mas nunca serão! A historia do Skin está ligada a cultura musical da Jamaica, sem racismo, se preconceito! ESTUDEM!

Há um vínculo inegável entre

Há um vínculo inegável entre alguns grupos de skinheads e o neonazismo. É a realidade e é o que a reportagem perfeitamente expôs. Infelizmente eu nunca vi notícias sobre o outro tipo. Nas passeatas da direita também os que tem coragem de aparecer a luz do dia são skinheads tatuados com a suástica no pescoço.

Negativo, os supostos

Negativo, os supostos skinheads que você vê, normalmente são os 'carecas do Brasil'. Se você nunca viu skinheads em notícias de outro tipo, quer dizer que você tenha que estudar mais. Fica a dica, pra não sair falando groselha.

Sabemos, mas reclame com

Sabemos, mas reclame com aqueles que se intitulam assim. Em São Paulo usam o termo "careca" pois os grupos de lá se auto denominam carecas. É sabido que dentro do movimento musical tem sim os skinheads neonazistas. Se quiser te nomeio as bandas, mas você deve conhecer.

Olha redação, se eu me

Olha redação, se eu me intitular rei da Inglaterra, é assim que vocês irão se referir à mim? Não né. Então não seu argumento é inválido. Nem ligo pra vocês chamando eles de skinheads, mas por favor, quem fez a matéria tenha o mínimo de bom senso de reconhecer o erro. Espero que o ego não seja tão grande que comece outro argumento sem sentido... Agora por favor, e se tem algum respeito por sua profissão, aja de maneira correta. Creio que você é bem inteligente e sabe distinguir o que é certo e o que é errado. E não acho nada certo manchar os "skinheads" dessa maneira, ou mesmo qualquer outro grupo. Enfim, não tenho nenhum relacionamento com os que se rotulam assim, nem me importo com o que você fará sobre o meu post, nem visitarei novamente esta página. (Aliás, se não quiser aprovar este post, tudo bem, não é pra todo mundo ver mesmo). Só peço que pense como um verdadeiro profissional, sem colocar seu ego no meio. Abraço!

Puxa, mas vocês tão sabendo

Puxa, mas vocês tão sabendo legal ein, que eu saiba os nazi nem estão podendo passar pelo largo, tem certeza que eram eles ou um grupo de pessoas baderneiras e homofóbicas que estavam por lá? Se informem melhor

Neonazista nunca será

Neonazista nunca será skinhead. E enquanto vocês continuarem a utilizar esse termo, estarão difamando um um movimento totalmente contra atitudes neonazistas. Neonazista se titulam Skinhead, por questao de aparência, onde aderiram esse visual em forma de espalhar o movimento, e por associação a utensílios de certa forma ''militares''. Temos sim bandas Neonazis, mas nao entra na cena skinhead. Bandas skinhead são simplismente o tradiocional Ska (reggae jamaicano), e a alguns anos começaram a aderir bandas de HC ao movimento tambem. Em São Paulo nem todos sao intutulados de carecas, somente esses safados neonazi. Temos grandes movimentos skinheads em pro ao bem social, como os Sharps e os RASH. Quer dar uma notícia de qualidade? começe a mudar os termos e a visão da sociedade, Skinhead não tem influencia alguma de Whitepower! São duas coisas distintas!

São skinheads sim, nos

São skinheads sim, nos ultimos anos tem pipocado gente na internet criando historias revisionistas sobre a cultura skinhead e camuflando crimes cometidos pelos mesmos, afirmando que ao longo da historia açoes como essa exposta na materia nao sao praticas skinhead. Não se pode falar que o skinhead é nazista na sua raiz, por outro lado desde que surgiram, ideias e praticas totalitarias, motivadas por violencia e odio são inerentes a eles, com esse terreno fertil foi facil a aproximação com a extrema direita. Se existem skinheads que se autointitulam "antifacistas" ou com proximidade com ideias de esquerda radical é outra discussão, tanto que demoraram decadas pra que grupos como a sharp e rash fossem criados e com historias bem conturbadas sobre como surgiram, envolvendo homofobia, patriotismo e a inegavel violencia gratuita dos seus atos! No mais quem tenta apagar esse historico sangrento, dizendo que skinhead é outra coisa acaba sendo inconsequente e fazendo um desserviço, mesmo que essa não seja a intençao, a luta e a memória daqueles que foram suas vitimas, se informar vai alem de ler blogzinho falando de ska e "verdadeira" historia do skinhead..

Curioso que sempre que tem

Curioso que sempre que tem alguma noticia relacionada a skinhead vem alguém chorar as pitangas sobre como a subcultura skin "não é racista" e sobre a jamaica, e o ska e mimimi...De como o skin é "lindo e pacifico"... porém eu nunca vejo a indignação sobre as agressões cometidas pelos skins de direita. Muita hipocrisia isso e a coerência manda lembranças! Desde o inicio desses grupos aqui no Brasil ( e em outros países ) eles sempre se identificaram com a violência, o machismo e a intolerância. Eu não entendo essas pessoas que dizem ser contra isso e adotam uma subcultura tão intolerante e que dá margem pra essas coisas, porque os valores do skinhead dão margem pra esse tipo de ação. Criem vergonha na cara e deixem essa subcultura podre ou será que o visualzinho radical é mais importante do que princípios éticos? E mais, é só entrar em um site dos Carecas pra ver que eles sabem muito bem o que é skin...Logo essa de skin bonzinho não cola não!

Skinhead é, e sempre foi

Skinhead é, e sempre foi cultura de ódio e preconceito, podem não ser todos nazistas mas não são sem racismo e sem preconceito não não; ou durante os anos 60 bater em gays, imigrantes e rockers, era só um passa tempo para os "dançarinos" de ska? Você é quem precisa estudar muito mais para poder falar ou tentar defender o indefensável, não basta ir em alguns rolezinhos ska, pagar de rude boy e ficar defendendo "ideologia" barata, tem que conhecer a real história.

Comentar

Conteúdo relacionado