HQ brasileira “O Outro Lado da Bola” fala sobre homofobia no futebol

Redação Lado A 21 de Agosto, 2018 16h46m

COMPARTILHAR

TAGS


A homofobia expressiva dentro dos estádios de futebol brasileiros não são novidade para ninguém. Aliás, não só no Brasil a homofobia impera dentro dos campos de futebol. No ano da Copa do Mundo, realizada na Rússia, houve grande tensão de frentes LGBT sobre a intolerância do país com essa comunidade, unida do preconceito característico dos estádios.

Com base nesse contexto, os artistas Alê Braga, Álvaro Campos e Jean Dias lançam um questionamento. “Como seria se um jogador brasileiro se assumisse gay?” é o norte da história em quadrinhos “O Outro Lado da Bola”.

A obra conta a história de um jogador de futebol famosos e aclamado por todos. O personagem Cris faz parte do time Alvinegro Paulista e é a maior aposta de grandes patrocinadores, torcedores e de seu clube. Em uma entrevista em rede nacional, Cris assume que é gay ao lamentar a morte violenta de seu namorado. Após se assumir, a trama desdobra várias questões mostrando o que há por trás dos jogos e dos clubes, enquanto a homofobia tira todo o brilhantismo de Cris.

“O Outro Lado da Bola” sugere que o Brasil está muito atrasado nas questões sobre gênero e sexualidade. Antes de se assumir gay, o jogador Cris era considerado um dos melhores do país. Tudo desmoronou apenas por causa de uma sexualidade divergente daquela que os envolvidos esperavam. A história permite refletir no quanto o futebol é um território machista em que até mesmo os xingamentos se referem à sexualidade.

Lançamento

“O Outro Lado da Bola” foi lançado em junho, na cidade de São Paulo. A obra é fruto de anos de pesquisa de seus autores, que buscaram analisar os hábitos dos torcedores brasileiros para compor a história.

A parte em que o personagem Cris desvenda várias ilegalidades e irregularidades por trás dos clubes demonstra a grande hipocrisia em condenar a homossexualidade. Assim, os autores acreditam que a história em quadrinhos vem para mexer com as estruturas do preconceito.

Os artistas ainda pretendem que “O Outro Lado da Bola” saia do papel e vá parar nas telas. Após muito trabalho para montar o livro, agora os produtores estão pensando em ir além e produzir animações. Segundo Braga, existe ainda mais conteúdo para endossar a história. O autor confirmou ainda que está entrando em contato com mais parcerias para transformar o livro em vídeo.

“O Outro Lado da Bola” já está nas principais livrarias do Brasil na internet custando, em média, R$45,00.

Confira o vídeo sobre a obra

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS