Do futebol ao tênis: a desconstrução da homofobia no esporte

Redação Lado A 04 de Dezembro, 2018 11h28m

COMPARTILHAR

TAGS


Depois de sofrer com a homofobia de seu país, as jogadoras de futebol mexicanas Stephany Mayore e Bianca Sierra anunciaram seu casamento. A notícia ganhou notoriedade nas redes sociais e o casal foi muito compartilhado e comentado na rede. Ao postar imagens do pedido de noivado no Instagram, elas ficaram ainda mais conhecidas em poucas horas.

O relacionamento sobreviveu aos milhares de insultos homofóbicos. Em 2016 elas divulgaram pela primeira vez nas redes sociais que estavam juntas. Infelizmente, a sociedade mexicana não foi receptiva com a notícia do relacionamento e perseguiu as duas através das redes sociais. Hoje, elas moram na Islândia, onde afirmaram serem aceitas e respeitadas em seu trabalho e socialmente.

Para anunciar o casamento, elas postaram duas fotos no Instagram. Em uma delas, Sierra aparece com o anel de noivado e ao fundo aparece a noiva com uma camiseta do Barcelona escrito “Casa comigo”. Mayore repetiu a mesma pose, dessa vez com Sierra o fundo com a camiseta com a mesma frase. Dessa vez as fotos receberam muitos comentários positivos e encantaram a internet.

View this post on Instagram

We’re engaged ❤️ la mujer de mi vida

A post shared by Stephany Mayor (@stephanymayor) on

https://www.instagram.com/p/BqgqvrklqyN/

Tênis

A desconstrução da homofobia no esporte também atingiu outras modalidades. Recentemente o tenista Novak Djokovic disse que não se importaria se algum tenista se assumisse gay. Segundo o atleta, jamais destrataria um tenista por ele ser homossexual. Djokovic disse que passaria a admirar mais ainda o atleta que se assumisse gay, pela coragem de tal ato.

Assumir orientação sexual gay é novidade no tênis, mas as lésbicas já se assumiram antes. Em 1980 Billie Jean King se assumiu lésbica e incentivou diversas outras atletas a fazerem o mesmo. Hoje, considera-se que uma boa parte das tenistas são lésbicas.

Em fevereiro de 2017,  a tenista russa Ekaterina Bychkova disse que existem muitas lésbicas no tênis, não só ela. Após se assumir, a atleta atraiu muitos holofotes, mas se sente incomodada com a exposição. Ela citou ainda nomes de outras atletas que seriam lésbicas com o Rennae Stubbs, Eleni Daniilidou, Johanna Larsson, Lisa Raymond e Francesca Schiavone.

Além das futebolistas mexicanas que assumiram seu relacionamento, lésbicas no tênis também já fizeram o mesmo. Um exemplo disso é o casal Alison Van Uytvanck e Greet Minnem, que estão juntas ha mais de um ano. Em julho deste ano, após vencer uma partida, a tenista belga Alison beijou Greet que estava na torcida em meio a centenas de pessoas.

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS