Tribunal de Justiça Desportiva recebe denúncia de homofobia no futebol paranaense

Redação Lado A 10 de Dezembro, 2019 17h23m

COMPARTILHAR

TAGS


Um jogo entre Independente São Joseense e Nacional de Rolândia foi o cenário em que mais um caso de homofobia no esporte aconteceu. Dessa vez, o caso foi denunciado ao Tribunal de Justiça Desportiva (TJD) que chegou a julgar o ocorrido. Essa é a primeira vez na história do futebol paranaense que um caso de homofobia foi denunciado ao TJD.

A partida em questão aconteceu no dia 6 de outubro em um jogo que concorria à Taça FPF Sub 23. Na ocasião o Nacional venceu a partida realizada no Estádio do Pinhão com um único gol do jogador Anderson. O jogo estava acirrado e a torcida adversária já contava com o empate quando Anderson marcou um gol na prorrogação do segundo tempo.

Em resposta à inesperada derrota, a torcida do São Joseense ecoou gritos homofóbico contra a torcida e time adversários. A confusão começou antes do fim da partida, que precisou ser interrompida por duas vezes devido aos gritos. Todas as interrupções foram registradas pelo árbitro Murilo Ugolini Klein, cujas anotações serviram como prova na denúncia apresentada ao TJD.

Julgado, o time Independente São Joseense foi absolvido por unanimidade de votos mas a acusação recorreu.

Homofobia no esporte

Em agosto desse ano o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) determinou que todos os casos de homofobia que acontecerem dentro dos estádios devem ser registrados pelo árbitro. Dessa forma, os times das torcidas que entoarem gritos homofóbicos devem se responsabilizar por esses atos.

Para evitar esse cenário homofóbico que gera ainda mais violência contra LGBTs dentro e fora dos estádios, o STJD determinou que os times realizem campanhas de conscientização de seus torcedores.

A medida do STJD correspondeu à criminalização da homofobia, determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Em junho deste ano, o STF decidiu que a homofobia deve ser punida nos mesmos moldes do crime de racismo. Por isso, os times que não conscientizarem suas torcidas ou que as mesmas tenham atitudes homofóbicas dentro dos estádios, podem ser punidos com multa. A orientação sobre o respeito com LGBTs nos estádios também faz parte das diretrizes da FIFA.

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS