Stephen Rhodes é o primeiro piloto de stock car abertamente gay dos EUA

Redação Lado A 15 de Outubro, 2018 13h38m

O piloto de corrida automobilística Stephen Rhodes, de 34 anos, não  imaginava que hoje seria o primeiro piloto abertamente gay dos EUA. Rhodes, que começou na corrida ainda aos 17 anos, hoje é uma das referências do meio na defesa da comunidade LGBT. Membro da NASCAR (National Association for Stock Car Auto Racing), o piloto é destaque na sua função e ganhou mais visibilidade por levantar a bandeira gay.

Rhodes se interessou pela corrida ainda na infância. Aos oito anos de idade, em 1992, já era incentivado a aprender sobre carros e já começou a dirigir. Hoje, como uma das maiores referências no esporte, ele diz que não é fácil segurar a bandeira LGBT. Em um meio muito masculinizado, se assumir foi mais que um ato de coragem para o piloto.

Em 2003, quando se declarou abertamente gay, Rhodes não teve o apoio de familiares e alguns amigos. Hoje, ele é considerado o primeiro membro da NASCAR abertamente gay, e considera o feito como uma inspiração para outras pessoas. Apesar de estar feliz com seu título, ele considera que as mudanças são lentas, mas necessárias. Rhodes pretende continuar defendendo o espaço LGBT na sociedade e no esporte e luta para ser respeitado como homem gay.

Em meio à diversos admiradores, Stephen Rhodes sabe que algumas pessoas não gostam dele por ser gay. Por outro lado, ao se assumir, ele percebeu que muitas pessoas, não só da comunidade LGBT, passaram a admirá-lo. O piloto observou ainda que, se deixasse para se assumir agora, talvez as coisas fossem mais fáceis. Isso porque os tempos atuais são diferentes da época em que começou, por isso, ele acredita que a aceitação de hoje seria maior.

Defensor LGBT

Stephen Rodhes se considera um defensor da comunidade LGBT. A atitude, para o piloto, é extremamente importante para promover a participação LGBT em todos os espaços. A própria NASCAR mudou muito desde que ele começou a dirigir, e hoje admira a posição do piloto. Com relação aos outros pilotos e admiradores, Rodhes diz que todos  consideram o seu talento, independente de sexualidade.

O piloto diz que não é um gay estereotipado. Para Rodhes, estereótipos existem em todos os grupos sociais, mas ele considera isso como algo negativo. Nenhuma das habilidades pessoais devem ser julgadas com base no que um indivíduo aparenta ser. Seus fãs, por exemplo, admiram bons pilotos, não importando a sexualidade. “Todos nós enfrentamos o preconceito e a ignorância, que só podem ser mudados desafiando as expectativas e suposições das pessoas.”, disse em entrevista para o Queerty.

 

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMENTÁRIOS