Por vingança, homem faz perfil fake de ex-namorado no Grindr e causa transtornos ao rapaz

Redação Lado A 10 de Janeiro, 2019 18h22m

COMPARTILHAR

TAGS


O americano Matthew Herrick entrou com um processo contra seu ex-namorado e o aplicativo Grindr. Segundo Herrick, o ex fez um perfil falso com fotos dele e incluiu informações falsas sobre o rapaz. Além disso, ele divulgou para usuários o telefone e endereço de casa e local de trabalho. Os usuários interessados então faziam visitas a Herrick pensando terem sido convidados por ele. No entanto, quem estava por trás do perfil e das mensagens era o ex-namorado do americano.

De acordo com o processo movido por Herrick, o ex-namorado chegou a marcar encontros se passando por ele com mais de 1400 homens. Na descrição do perfil, o ex incluiu que Matthew faria BDSM, sexo sem camisinha e até fantasias de estupro. A perturbação teria começado depois que ele e o namorado terminaram. Como vingança, o ex-namorado criou o perfil se passando por Matthew.

Mais de doze homens procuraram o americano após o lançamento do perfil falso. Cansado do assédio, Matthew abriu mais denúncias na polícia. Além disso ele acionou o próprio aplicativo diversas vezes. Uma das denúncias do americano, inclusive, é contra o aplicativo que segundo ele não tomou nenhuma providência. Matthew revelou que apenas recebeu uma mensagem automática do Grindr sobre o recebimento da denúncia.

Julgamento

Em 2017, Matthew entrou com um processo na justiça contra o Grindr. Recentemente o tribunal julgou a ação mas não condenou o aplicativo. O advogado da vítima, Tor Ekeland, alegou que a responsabilidade é sim do Grindr, uma vez que possui todo o controle dos usuários do aplicativo. Ekeland argumentou ainda usando as várias denúncias que seu cliente fez diretamente no aplicativo.

Em sua defesa, o Grindr mencionou uma lei local de 1996 que protege as empresas digitais. Segundo essa norma, o Grindr não teria responsabilidade sobre um problema que aconteceu entre os seus usuários. Os juízes entenderam o transtorno de Matthew mas não a ponto de condenar o Grindr. Para os juízes, o culpado pelo problema é o ex-namorado da vítima, que deveria ser processado.

Redação Lado A

SOBRE O AUTOR

Redação Lado A

A Revista Lado A é a mais antiga revista impressa voltada ao público LGBT do Brasil, foi fundada em Curitiba, em 2005, pelo jornalista Allan Johan e venceu diversos prêmios. Curta nossa página no Facebook: http://www.fb.com/revistaladoa

Banner Marcação 1000x220

COMPARTILHAR

TAGS


COMENTÁRIOS