Terapia

Paulo Cogo

O ativismo como uma das expressões de cura da homolesbobitransfobia internalizada

Apesar do ativismo como expressão do comportamento individual e coletivo estar em crescimento na sociedade contemporânea, devido a um maior entendimento e aceitação da sociedade da sua importância, ele ainda é muito mal compreendido pela parte mais conservadora de nossa sociedade. Muitas pessoas ainda relacionam e reduzem o ativismo a uma luta político-partidária.



Mãe, Pai, Funções Materna e Paterna e a Origem da HomoTransFobia Internalizada

Apesar de todos os avanços científicos da Psicologia ocidental na compreensão da sexualidade humana, ainda persistem muitas dúvidas e confusões em relação a conceitos essenciais relativos à psique humana que, se fossem devidamente esclarecidos, auxiliariam no entendimento do comportamento sexual não heterossexual, ainda tão pouco aceito por nossa sociedade. Uma das principais confusões reside na diferença entre mãe e pai e função materna e paterna.




A homofobia mata e a homofobia no trabalho demite

O que é homofobia no trabalho? É o conjunto de ações e comportamentos recorrentes de aversão e rejeição à orientação homossexual no ambiente de trabalho. Essa não aceitação pode ser explícita ou velada. Independente das formas como a homofobia se manifesta no ambiente laboral, pois elas são muitas, sua continuidade de expressão vai afetando negativamente a autoestima do trabalhador homossexual que tende a ficar retraído, isolado e doente física e mentalmente.




O que é ser Gay?

O título do artigo poderia ser “Reflexões sobre a identidade gay”, porque quando me refiro a “ser gay” estou me referindo a uma referência identitária que está longe de ser pacífica em nossa sociedade.
 
A expressão gay é um termo de origem recente inglesa que é utilizado normalmente para se designar o indivíduo, homem ou mulher, homossexual.
O termo foi adotado em outras línguas, sendo muito usado no Brasil.



Os Tipos Homofóbicos e sua forma de atuação contra os homossexuais

O comportamento homofóbico ainda é um tanto controverso para ser corretamente delimitado, já que há tempos existe a discussão se tal comportamento, enquanto perturbação da personalidade, deve ser tratado como uma patologia e, dessa forma, considerado dentro de uma categoria diagnóstica nas classificações internacionais ou se os transtornos de personalidade já catalogados dão conta de identificar os sujeitos que apresentam tais distúrbios de conduta.