cultural

Adolescente curitibano de 16 anos lança segundo livro sobre adoção por casal homoafetivo

A Casa Hoffmann, localizada no centro histórico de Curitiba, foi o local do lançamento do segundo livro escrito pelo jovem de 16 anos, Alyson Miguel. “Kayke, o menino transformado” traz a história de um garoto de São Paulo que é adotado por um casal de lésbicas e precisa lidar com a sua rebeldia para entender de onde vem o amor das mães. Publicado pela editora Appris, a obra tem inspirações auto bibliográficas.
 
Assim como Kayke, Alyson teve que se ver sendo separado da família biológica por conta de uma decisão judicial.



Mais 5 curtas e webséries gays nacionais que você encontra no YouTube

Uma das maravilhas da internet é a possibilidade de consumir produtos culturais específicos sem sair de casa. Com o boicote dos cinemas e locadoras a filmes e séries LGBTs em cidades conservadoras, seria impossível assistir esses títulos sem a ajuda do YouTube. Desde histórias com roteiros para consumo fácil, como do garoto que se apaixona pelo melhor amigo com o qual fazia brincadeirinhas, até discussões sobre heteronormatividade e homofobia.
 
A Lado A separou uma lista com alguns curtas e web séries pra você assistir no feriado prolongado que está vindo.



Ensaio de casal gay gaúcho captura o amor onde muitos duvidam existir

O Dia dos Namorados está chegando e tá todo mundo aproveitando pra demonstrar o amor que sente pela namorada ou namorado. A fotógrafa Cris Santoro, de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, fez um ensaio fotográfico retratando momentos íntimos de casais, mostrando o amor de forma simples e quase que tangível. O último ensaio de “Entre” traz um casal homoafetivo.
 
Daniel e Icaro demonstram o amor entre dois homens de forma real e emocionante. É impossível que alguém que veja os cliques possa usar o discurso de que dois homens não podem sentir amor um pelo outro.



“Momo: Para Gilda com Ardor” e a subversão do teatro paranaense

A 2ª Curitiba Mostra é uma seleção do Festival de Curitiba de peças regionais, trabalhadas em cima de textos de autores paranaenses, que são apresentadas ao público gratuitamente. Um dos destaques de 2017 foi a peça “Momo: Para Gilda com Ardor”, que fala sobre a subversão da identidade de gênero e orientação sexual de forma realista, sem deixar de ser vista sob o ponto de vista da arte.
 
Uma criação de Ricardo Nolasco, que performa na peça como a travesti Gilda.



Fringe: De Salto Vermelho conta a história de três homossexuais, no Festival de Curitiba

O Festival de Curitiba está chegando a sua reta final, mas muitos dos grandes espetáculos ainda estão por vir. É o caso de “De Salto Vermelho”, que será representado nos dias 08 e 09 de Abril na Casa Hoffmann, no bairro São Francisco. A peça passeia pela história de três protagonistas homossexuais, da infância à vida adulta, caminhando pelo drama e a comédia da vida real. 
 
Dirigido por Léo Nunes, a peça conta com cinco atores no elenco, que interpretam, ao todo, sete personagens homossexuais.



Escritor Rubem Fonseca aborda machismo e homofobia em seu novo livro

O escritor que inaugurou a escola literária brasileira conhecida, em 1975, como brutalista está com novo lançamento nas bancas. “Calibre 22” não perde nada das características das prosas de Fonseca, sempre cosmopolita, trágico, mas cheio de vida. A obra, que é lançada pelo escritor de 91 anos, é a trigésima da sua carreira e faz ensaios sobre todas as formas de discriminação, principalmente a homofobia e o machismo. 
 
Em todos os 31 contos do livro, o preconceito é o fundamento da violência ou dos assassinatos, como é o estilo de Rubem.



Carolina Ferraz vive trans em nova produção do cinema nacional

O filme “A Glória e Graça - O que define quem pode ser mãe?” estreia nos cinemas do Brasil na próxima quinta-feira e traz uma história inusitada interpretada por Carolina Ferraz. A atriz Global interpreta uma travesti que ficou 20 anos sem falar com a irmã, Graça, e se vê obrigada a cuidar dos sobrinhos porque Graça enfrenta um aneurisma. O filme questiona o preconceito e a construção do papel de mãe sendo apenas para mulheres cis.
 
O projeto do filme encontrou dificuldades para sair do papel, uma vez que trabalha a questão de gênero.



Imperdível, participe: Festival de Curitiba começa com Gaymada na Praça Osório

O Festival de Curitiba é o maior evento cultural do Paraná e até mesmo do Sul do país. Reconhecido por suas apresentações de teatro e dança, o evento traz novas manifestações e intervenções na edição de 2017. O “Campeonato Interdrag de Gaymada”, organizado pelo coletivo Toda Deseo, de Belo Horizonte,  fará intervenções na Praça Osório e no Passeio Público nos dias 29 e 30 de março, em uma tentativa de discutir a diversidade de gênero no espaço público.



“Meninos Tristes” debate bullying, depressão e falta de apoio dos pais aos filhos gays

Uma websérie de Porto Alegre, Rio Grande do Sul, está dando o que falar. Meninos Tristes, “Blue Boys” em inglês, estreou o seu primeiro episódio na internet em fevereiro de 2016. A história fala sobre bullying na escola, preconceito que jovens gays sofrem de outros estudantes e a falta de apoio familiar. São três episódios que contam a história de André e Diego. A obra tem roteiro e direção assinados pelo cineasta Daniel Castilhos.
 
Produzida em parceria da Hellas Filmes com a Escola de Atores TV & Cinema, o projeto é inspirado em um curta de 2011.



Atores performam “O que Terá Acontecido a Baby Jane?” em Porto Alegre

O clássico “O que Terá Acontecido a Baby Jane?”,do livro homônimo de Henry Farrell, recotnado no filme homônimo de 1962, de Robert Aldrich, conta a saga das irmãs Hudson pela fama e fortuna. A história poderá ser assistida em Porto Alegre a partir do próximo dia 10, com remontagem feita baseada na versão para o cinema e que será interpretada por três grandes artistas da cena teatral de Porto Alegre e dirigidos por Zé Adão Barbosa.
 
“Jane Hudson (João Carlos Castanha) é uma artista que, quando criança, ficou famosa e conhecida como "Baby Jane".



Ensaio aborda Carnaval de rua em São Paulo e as vivências LGBT na cidade

Um casamento homoafetivo em um trio elétrico no meio do Carnaval de São Paulo e um debate sobre o Carnaval de rua e as vivências LGBTs em sampa, ambos promovidos pela marca Ben & Jerry’s, motivaram a criação de um ensaio bastante intimista sobre a temática. “CARNAVAL E LGBT: problemas e potências - um ensaio sobre diferentes vivências LGBT no feriado mais celebrado do Brasil” é o título do texto, de 17 páginas, que traz a perspectiva de um homem trans, uma mulher trans, uma mulher cis negra e bissexual de Parelheiros, uma drag militante e uma bicha gorda.



Silvetty Montilla retorna a Curitiba com dois shows neste final de semana

A drag queen mais engraçada do Brasil está de volta à Curitiba, uma das casas favoritas da artista. Aqui, fará dois shows no próximo final de semana, ambos no Teatro Regina Vogue, no dentro do Shopping Estação. O espetáculo será o “Segunda Dose com Montilla”, que traz muito humor inteligente e seis convidados especiais: Emerson Ceará, Aninha Butterfly, Brigitte Beaulieu, Carmo da Silva, Thabata Kloze e Karyslla D’Lymans.
 
No sábado, dia 04, o encontro é às 21h. Já no domingo, o espetáculo tem início um pouco mais cedo, às 20h.



Moonlight: "Sob a Luz do Luar" estréia no Brasil e pode ser a surpresa do Oscar 2017

Indicado a oito Oscar, inclusive o de Melhor Filme, Moonlight é apenas a segunda obra do diretor Berry Jenkins e surpreende pela poesia da solidão e do autoconhecimento numa história sobre um garoto negro que viveu em Miami na década de 1980 e enfrentou  confusão para descobrir sua sexualidade. O longa foi censurado para ser transmitido na Índia, onde cortaram cenas de sexo e de um beijo gay.




Blocos evitam músicas e marchinhas de Carnaval homofóbicas e machistas em nome do respeito

O Carnaval brasileiro é famoso por ser um tempo onde tudo é permitido, tudo é liberado. Como apresenta o antropólogo James Green em sua obra “Além do Carnaval”, esta é a única época do ano onde se é permitido ser, independente do que for. Entretanto, há uma recente e importante preocupação com o combate ao machismo e a homofobia nas marchinhas de Carnaval.



Dois filmes que vão dar o que falar: "Discreet" e "Call me by your name"

O Festival Internacional de Cinema de Berlim, também conhecido por Berlinale, de 2017 já é considerado o mais queer da história, ao trazer títulos que mexem com a diversidade de uma maneira sensível e bem real. “Call me by your name” surgiu de forma arrebatadora e está conquistando os críticos da cidade. Com distribuição garantida no Brasil pela Sony, ele promete muito ao lado de “Discreet”, que aborda as relações de homens brancos e negros dentro do armário em um Texas conservador.



Cantor andrógino Johnny Hooker faz o seu show de despedida em Curitiba

Nacionalmente conhecido por suas músicas na trilha sonora do filme Tatuagem e de novelas da Rede Globo, como Babilônia e Geração Brasil, Johnny Hooker vem à capital paranaense para um dos seus últimos show do primeiro disco: “Eu Vou Fazer Uma Macumba Pra Te Amarrar, Maldito!”. O espetáculo acontece no próximo dia 11 de fevereiro, às 21hs, no encantador palco da Ópera de Arame. 
 
O cantor LGBT fez sucesso com os singles “Volta”, “Amor Marginal” e “Alma Sebosa”.



Páginas