discussão

Gostosões picaretas: comprando seguidores

Qual a razão de ter milhares de followers que não estão interessados em você?
 
Imagine que você combinou de ir com os amigos curtir o próximo Carnaval em Salvador. Como você está solteiro e quer chamar a atenção da galerinha nos blocos, vai se dedicar ao máximo na dieta, pegar pesado na academia e, se necessário for, vai tomar alguma coisinha “bem bobinha” só pra fazer os músculos crescerem da noite para o dia. Só que na expectativa de azarar os 500.000 foliões anunciados nas redes sociais, apenas 500 gatos pingados comparecem ao evento. Já pensou que decepção?



Cura Gay

Tem muita gente precisando da Cura Gay.
 
Gente incomodada com a felicidade dos outros.
Gente que diz ter ordens divinas para criticar.
Gente que quer interferir dentro das quatro paredes alheias.
Gente que fica infeliz quando percebe que outros conseguem ter prazer em todos seus orifícios.
Gente com sede de ódio.
Gente intolerante.
Gente controlada por preconceitos.
Gente que não aceita outro Ser diferente.
Gente infeliz.
Gente incapaz de ser feliz.
 
 



10 táticas de dominação usadas por conservadores e fundamentalistas para espalhar a homofobia

A sensação é que os preconceituosos estão conseguindo seu objetivo de anular o avanço dos direitos LGBT no Brasil, mas não. Eles apenas estão aplicando táticas velhas e conhecidas de dominação, que passam a ilusão de vitória, mas que de fato oprimem e criam muito mal à psique da comunidade LGBT. Eles podem até ameaçar algumas conquistas por algum tempo e provocar uma sensação de retrocesso. Faz parte do jogo e resolvemos explicar bem para as pessoas entenderem as táticas usadas para diminuir a importância da comundiade LGBT.



13 e 78: Jovem e idoso gays conversam sobre a trajetória e história LGBT

Em memória aos 50 anos de descriminalização da homossexulidade no Reino Unido, foi lançado um vídeo em que dois homens gays aparecem conversando. A diferença que emociona está no debate entre gerações muito distintas. Louis, é um jovem assumidamente gay de 13 anos de idade, que conversa com Percy, um senhor gay de 78 anos. O vídeo é uma iniciativa dos youtubers Trent and Luke, casal gay ativista pela aceitação e respeito aos homossexuais na internet.



Guerra das bolinhas: Pastor deputado declara guerra contra igualdade de gêneros e marca de sabão

Ideologia de gênero é uma invenção de pessoas que querem acusar quem defende a igualdade dos gêneros de subversão. Para isso, usam as crianças como escudo, já que a batalha de desigualdades entre gêneros vem desde a infância, quando crianças são ensinadas que meninos e meninas tem diferenças que justificam o homem ganhar mais e as mulheres serem escravizadas. Sim, as mulheres são escravas de uma imagem de castidade e pureza que aos homens não é exigida com um fardo.




Peça polêmica Bug Chaser - Coração Purpurinado volta a ser exibida em São Paulo

Após um mês de exibição entre os meses de julho e agosto, a peça Bug Chaser – Coração Purpurinado terá nova temporada a partir de amanhã, 4 de outubro, no Teatro do Núcleo Experimental, em São Paulo.
 
A peça conta a história de Mark (interpretado por Ricardo Corrêa – que também assina a dramaturgia), um homem que está em quarentena sendo analisado por um programa de inteligência artificial.



A cura gay em uma sociedade doente e homofóbica

Ser homossexual não é fácil. Primeiro enfrentamos o preconceito de nós mesmos, quando nos percebemos diferentes. Crescemos ouvindo que somos pecadores, satânicos, destruidores de lares, pervertidos, doentes, pedófilos, entre outros adjetivos que nenhuma criança deveria ouvir. Negamos ser aquilo que querem que sejamos por anos até percebermos e aceitarmos que a nossa felicidade não é um ato egoísta mas um direito.



Por que as obras religiosas podem ofender e incitar a violência e as obras de arte não?

Na última semana, a exposição Queermuseum realizada pelo Santander Cultural de Porto Alegre, foi alvo de grandes críticas, sobre o conteúdo da exposição. A confusão de cancelamento da exposição pode ser conferido aqui. 
 
Conservadores alegam que a exposição faz apologia à pedofilia e zoofilia, e algumas surgiram do Movimento Brasil Livre (MBL), que esteve atuante neste debate.



A quem contempla o movimento LGBT e sua trajetória?

Ao analizarmos a história das conquistas LGBT’s, muito se destacam as turbulências pertinentes a todo um processo de transformação. Iniciado por volta dos anos 70, o movimento atendia primeiramente apenas às expectativas gays. Com o passar dos anos e com o avanço das conquistas da mulheres, as lésbicas também passaram a reivindicar seus espaços em movimentos de igualdade. O mesmo sucedeu- se com as travestis e transexuais, e as pessoas bissexuais. Assim formou-se a sigla LGBT, fazendo referência à Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgêneros.    



Lésbica ex-neonazista é mais uma prova de que o ódio vem do amor enrustido

Angela King lembra como era sua vida quando tinha 23 anos: Em 1998, no Sul da Flórida, nos EUA, ela e seus amigos andavam com botas militares e suspensórios coloridos, e na sua pele havia várias tatuagens de iconografia racista. Eles odiavam gays, negros e judeus e qualquer coisa era motivo para briga. Após espancarem um homem num bar, assaltam uma loja de videos pornôs (o grupo dizia que a pornografia não era benéfica para a raça branca). Logo após, passa a ser procurada pela polícia e foge com seu então namorado, também procurado, para Chicago.



HIV: Carga viral indetectável não dispensa uso de preservativo

Nas duas últimas semanas, o youtuber Felipe Mastrandéa vem levantando polêmica na internet, após revelar ser HIV positivo. Ainda, ele afirma que mantém sua vida sexual igual antes, e fala que pessoas com HIV podem sim transar sem camisinha, se estiverem indetectáveis, como afirma ser seu caso. Ele disse ainda que a responsabilidade de usar o preservativo não está em quem sabe que tem o vírus, mas é uma responsabilidade de todos, o que gerou um mal entendido geral, principalmente quando ele assume o rótulo de “puta”.



The mask you live in: o que você já deixou de fazer por ser homem?

Todos nós em algum momento já tivemos contato com alguma mídia falando sobre o machismo e o quão prejudicial ele é para as mulheres. Mas será que este mesmo machismo, que julga os homens superiores às mulheres e portanto os coloca em uma situação privilegiada em relação à elas, pode fazer algum mal aos próprios homens? É exatamente esse o ponto trazido no documentário The Mask You Live In (2015), da diretora Jennifer Siebel Newsom, disponível na Netflix.



Barriga de aluguel: regulação provoca divergências entre o movimento LGBT e feministas na Espanha

Os dois grandes movimentos sociais que historicamente estão de mãos dadas entram em desacordo quando o tema é barriga de aluguel. Na Espanha, palco da discussão, cogita-se regular a prática proibida pela Lei de Reprodução assistida de 2006. No legislativo, a discussão está para acontecer a partir de projeto que será apresentado em breve pelo partido Ciudadanos. Muito procurada por casais heterossexuais inférteis e casais homossexuais que desejam um filho, a prática da barriga de aluguel causa polêmica quando discutida do ponto de vista feminista e LGBT.



Por que algumas pessoas desistem de procurar o amor?

A forma como os humanos se relacionam passa por mudanças de tempos em tempos. O ser humano se desenvolveu através da história para ser um ser sociável, isto é, ele evoluiu necessitando de outros seres humanos para atingir sua potencialidade. Tomemos como exemplo os humanos recém-nascidos que dependem completamente de outro ser para se alimentar, se limpar, enquanto que, na maioria dos outros animais, o filhote já nasce com certa autonomia, tal qual os bezerros que já começam a andar logo após o nascimento.



Empoderamento: até aonde vai sem configurar uma nova opressão

Em recente matéria publicada no Jornal da USP, surge o debate sobre termos contemporâneos em assuntos que dizem respeito à representatividade e socialização de pessoas consideradas minorias. A publicação do dia 21 de agosto de 2017 traz uma importante reflexão baseada nos estudos do professor e membro da Comissão de Direitos Humanos da Universidade de São Paulo (USP), Ricardo Alexino Ferreira. 




A inveja que rola no meio

Rola muita coisa no meio, mas a falta de r*la pode, também, ser uma das explicações para a infelicidade de muitos. A escassez de amor, de sentir alegria pelo próximo, tem feito a bandeira colorida passar vergonha. Nas redes e nas rodas sociais é aquela disputa cansativa o tempo todo: o mais lindo, o mais sarado, o mais rico, o maior pegador, o casamento mais perfeito/o solteirão mais cobiçado, o mais viajado; o partido político que rouba menos...



Páginas